Wikia

Star Wars Wiki em Português

Senate Murders

Discussão0
4 344 pages em
Este wiki
30px-Era-imp30px-Era-real
Senate Murders

15 copy

Um episódio da série Star Wars: The Clone Wars
Temporada Nº:

2

Episódio Nº:

15

Nome no Brasil:

Assassinatos no Senado

Roteirista(s):
Diretor:

Brian Kalin O'Connell

Nº de produção:

2.10

Data de estreia:

5 de Março de 2010

Cronologia dos episódios
Episódio anterior:

Duchess of Mandalore

Próximo episódio:

Cat and Mouse

"Procurar a verdade é fácil. Difícil é aceitá-la."
―Moral[fonte]

"Senate Murders" é o décimo quinto episódio da Segunda Temporada da série de TV Star Wars: The Clone Wars.

Descrição oficial Editar

Quando o senador Onaconda Farr morre em circunstâncias suspeitas, Padmé prepara-se para encontrar a pessoa responsável pela morte de seu "tio" favorito.

Resumo da tramaEditar

Episódio 15
Senate Murders
Guerra em várias frentes! Enquanto as
batalhas são travadas pelos clones nos 
campos, uma guerra diferente é travada no
Senado Galáctico. Como as perdas aumentam,
um grupo de senadores liderados por
Halle Burtoni de Kamino propõe uma
escalada na produção de tropas.

A senadora Padmé Amidala, reconhecendo
que mais tropas só irá prolongar a luta,
trabalha incansavelmente com seus
aliados para introduzir um projeto de lei
para reduzir os gastos militares e parar
com a criação de mais tropas clone...

O partido de Padmé perde o apoio de outro senador, que estava preocupado com a opinião pública. No entanto, Onaconda Farr está otimista de que eles ganharão essa questão. Quando Padmé vai para o plenário da Grande Câmara de Convocação no Senado, ela diz que o aumento da produção de clones só forçará as finanças da República e só levará a mais derramamento de sangue. Ela defende que, se for colocado um ponto final nisso, então eles podem retornar ao uso da diplomacia. Todos aplaudem sua fala como resultado. No entanto, quando ela sai de sua plataforma hover, o senador Mee Deechi comenta sobre seu desempenho, embora não como um elogio, apenas considerando-a antipatriota. Padmé retruca que a única coisa antipatriótica que ela acha é a sua invocação pela guerra.

Padmé-Farr-Mothma-Getränk
Padmé, Farr e Mon Mothma comemorando, juntamente com Lolo Purs e Bail Organa, antes de Burtoni entrar.
JediSamAdicionada por JediSam
Padmé, Bail Organa, Farr, Lolo Purs e Mon Mothma comemoram com bebidas. No entanto, a sua celebração é rudemente interrompida pela senadora Halle Burtoni, que os acusa de serem separatistas apoiantes para se opor à produção de projeto de lei. Padmé e Lolo protestam que eles estavam apenas tentando retornar ao uso da diplomacia, para o que Burtoni reivindica que tinha falhado a República há muito tempo. Farr a interrompe, lembrando-lhe que, embora a contribuição dos Kaminoanos com os clones pode ter os trazido para a República, isso não lhe da direito de fazer o que quer ao redor do Senado. Burtoni os deixa, mas não antes de advertir que a guerra não vai acabar em breve. Os senadores brindam, Farr de repente tem dificuldade para respirar antes de desmaiar.
Smierc Farra
O senador Farr morre.
JediSamAdicionada por JediSam
Mais tarde, é dado um funeral a Farr, antes dele ser transportado de volta para Rodia. Padmé tenta confortar Lolo, que era protegida por Farr, antes de serem convocados para o escritório do Chanceler Palpatine, onde vários dróides policiais estão. O Inspetor Tan Divo explica-lhes que Farr foi assassinado, morto instantaneamente por veneno. Ele acredita que algum segredo seu escapou e um dos seus adversários políticos decidiram eliminá-lo. Padmé e Organa insistem que Farr não tinha segredos e até mesmo seus inimigos o respeitavam. Divo afirma que ele levará a cabo esta investigação do seu jeito.
Spotkanie u Deechiego
Senadores Deechi e Burtoni antes da chegada da Padmé.
JediSamAdicionada por JediSam
Padmé e seu grupo tentam especular quem iria querer matar Farr e se eles são próximos. No entanto, Padmé decide investigar isso por si só, embora Mothma informa que Organa deva acompanhá-la, enquanto o projeto de lei está atrasado. Ambos vão aos suspeitos mais prováveis: Deechi e Burtoni. No entanto, a oposição nega ter feito algo, como eles, respectivamente, terem respeitado Farr e consideravam suas palavras um motivo de mais créditos. Deechi deixa escapar que na noite anterior que Farr morreu, ele teve um encontro clandestino no cais, quando lhe perguntaram como ele sabia, Deechi afirma que embora ele respeitava Farr, isso não significa que ele não teria que segui-lo.

Padmé e Organa chegam nas docas, apenas para serem atacados por um homem encapuzado, que atira neles decima de contêineres de carga. Seu atacante escapa jogando um contêiner direito em cima deles depois de uma perseguição, derrubando Organa e deixando-o pendurado na borda. Padmé é forçada a ajudá-lo, pouco antes da Força de Segurança de Coruscant chegar. Divo não está feliz que eles tomaram o assunto com suas próprias mãos, e diz que eles deviam ter falado com ele primeiro, já que eles agora alertaram o assassino. Padmé então percebe que Deechi deve ter os enganado. Mas quando eles voltam para o Senado, eles encontram o cadáver de Deechi, esfaqueado no peito.

Burtoni-Gefangen
Halle Burtoni é presa por Tan Divo.
JediSamAdicionada por JediSam
Divo coloca os senadores sob custódia protetora, no caso do assassino querer procurá-los. Lolo no entanto, se recusa a cooperar e vai embora. Divo então pergunta aos outros quem mais sabia que eles estavam nas docas. Quando Padmé responde que era Burtoni, Divo vai para o escritório dela, somente para seu dróides informá-lo que ela já tinha saído. Quando ele retorna para os senadores, Lolo vem correndo, afirmando que Burtoni atacou ela. As FSC trazem Burtoni presa, que nega ter assassinado Farr ou atacado Lolo. Divo tenta forçá-la a confessar, dizendo que convenientemente ela estava no escritório de Padmé e Deechi antes dos assassinatos e podia ter ido às docas. Ele ainda apresenta um detalhamento do datapad que Farr foi morto por um veneno Kaminoano que afeta apenas Rodianos. Apesar dos protestos de Burtoni, Divo ordena que ela seja presa. Padmé, no entanto, percebe que o veneno deve ter estado em todas as suas bebidas mais cedo e Lolo podia ter sido envenenada também. Descoberta, Lolo pega seu blaster e toma Padmé como refém. Ela revela que ela odiava Farr por trazer a guerra para Rodia, então ela teve que matá-lo depois de não poder assustá-lo nas docas e Deechi também, desde que ele soube da reunião. Divo intima dróides da polícia para surpreendê-la por trás, antes de Padmé bater o blaster da mão dela e a socar.

Mais tarde, o projeto de lei para a produção de clones foi aprovado. Padmé corre para Palpatine nos corredores do Senado, que diz a ela que os reforços vão ajudar ainda mais o seu caminho para a paz.

ElencoEditar

Wiki Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Star Wars Wiki expandindo-o.
Considere marcar um esboço mais específico.


Rede da Wikia

Wiki Aleatória