Wikia

Star Wars Wiki em Português

Ki-Adi-Mundi

Discussão2
4 344 pages em
Este wiki
30px-Era-imp
Han1 edited Desculpe a bagunça.

Esse artigo ou seção precisa ser arrumado para atingir um patamar maior de qualidade.
Por favor, siga as instruções no Guia de Leiaute e complete este artigo visando maior qualidade antes de continuar em artigos menores. Remova essa mensagem quando terminar.

TFMR2reparos Esse artigo está sendo editado por mestre sade.

Como cortesia, por favor não edite esse artigo enquanto essa
mensagem estiver aqui, para evitar conflitos de edição.
Se você quiser saber quem está trabalhando nesse artigo
e quando a seção de edição começou, consulte o histórico de edição e a página de discussão.

Ki-Adi-Mundi

Mundi Mygetto

Informações biográficas
Planeta natal

Cerea

Data de nascimento

92 ABY

Data de morte

19 ABY

Descrição física
Espécie

Cereano

Gênero

Masculino

Altura

1,98 metros

Cor do cabelo

Branco

Cor dos olhos

Preto

Informações cronológicas e políticas
Era(s)

Era da Ascensão do Império

Afiliação
"De todos os Jedi, somente você têm as habilidades para derrotar Sharad Hett."
Yoda[fonte]

Ki-Adi-Mundi foi um Mestre Jedi Cereano e um General Jedi nos tempos das Guerras Clônicas. Ele era aclamado no planeta Cerea e, devido ao baixo nível de natalidade dos Cereanos, foi permitido pelos Jedi que ele seguisse o costume Cereano da poligamia, ele tinha quatro esposas e sete filhas. Como muitos Cereanos de sua geração, Mundi favoreceu o isolamento de seu mundo da galáxia, falando contra a tecnologia e incentivando Cerea para manter a sua independência da República. Mundi era muito respeitado pelos membros do Alto Conselho Jedi, em que ele ocasionalmente sentou-se durante a ausência do Mestre Jedi Micah Giiett. Ele acabou ganhando um assento permanente no Conselho apesar de ainda não ter obtido o título de Mestre Jedi, feito que poucos jedi repetiram. Antes de aceitar, Mundi resgatou sua filha do cativeiro de um agente de Jabba, e quando fez isso ele descobriu uma quadrilha de contrabando cereana envolvidas em atividades ilegais da Federação de Comércio. Com o assasinato de Sharad Hett, Mundi tomou por Padawan seu filho A'Sharad Hett. Algum tempo depois Hett sentiu-se tentado pelo lado negro da Força durante um duelo de sabres de luz com a caçadora de recompensas Aurra Sing transforando-se em Darth Krayt Com a Confederação de Sistemas Independentes ameaçando a estabilidade da República, Mundi foi um dos Jedi enviados para Geonosis para resgatar Obi-Wan Kenobi, Anakin Skywalker e Padmé Amidala; marcando o início das Guerras Clônicas. Tornou-se General Jedi do Grande Exército da República, Mundi participou de várias batalhas importantes, incluindo a Batalha de Hypori, onde ele mal sobreviveu a um duelo de sabres de luz contra o General Grievous. A família inteira de Mundi foi morta durante a Batalha de Cerea, mas o Jedi superou a tristeza para cumprir seus deveres Jedi. Ele assumiu o treinamento de Anakin Skywalker por um breve período, após a morte presumida Obi-Wan Kenobi. Mundi também duelou com Asajj Ventress em Coruscant depois de anunciar ao Conselho um espião dentro do Senado Galáctico trabalhando com ela. Com as Guerras Clônicas chegando ao fim, Mundi sugeriu ao Conselho Jedi, que o Chanceler Palpatine poderia ter se tornado muito poderoso e que a Ordem Jedi poderia assumir o controle da República enquanto o Chanceler deixava o comando da Republica. Mundi estava levando seu exército para ajudar Mygetto dos separatistas quando Palpatine começou a Ordem 66, com Mundi sendo assasinado pelo seus próprios clones.

BiografiaEditar

InfânciaEditar

Dwkam
Ki-Adi-Mundi, jovem, demostrando seu poder com a força e An'ya Kuro.
Lorde tyranusAdicionada por Lorde tyranus
"Levá-lo você precisa, precisamos de um defensor de nossa terra, que esteja sempre presente..."
―O pai de Ki-Adi-Mundi para An'ya Kuro, depositando a esperança de seu povo em seu filho

O potencial de Ki-Adi-Mundi foi identificado pela jedi An'ya Kuro, e ele entrou na ordem com quatro anos de idade; mais tarde do que a maioria dos Jedi. Apesar disso, ele se tornou um respeitado Mestre Jedi sob a tutela de Yoda. Um fato interessante é que Ki-Adi tinha dois corações, um em sua cabeça e outro em seu peito.

Juventade e treinamento jediEditar

Alguns Jedi ficaram preocupados pois ele perdeu quatro anos da instrução jedi, Mundi ficara velho demais para começar seu treinamento e que a sua infância prejudicaria seu julgamento. O Conselho Jedi concordou em deixar Mundi ser treinado, fato raro no Conselho(pois somente algus jedi notáveis

250px-Young Ki Prelude
Mundi durante seu treinamento jedi com Yoda.
Mestre sadeAdicionada por Mestre sade

tiveram esse privilégio,tais como Anakin Skywalker e Eeth Koth), para ser aceito em uma idade tão tarde antes da Nova Ordem Jedi, ele tornou-se relativamente bem conhecido. An'ya Kuro teria gostado de ter tomado Mundi como um Padawan sentindo que tinha o potencial para ser o seu maior aprendiz, mas o Conselho só confiou alunos mais incompreensíveis à ela. Em vez disso, Yoda foi designado para treiná-lo. No entanto, muitas vezes Mundi referia-se à Kuro como "primeira mestra" e ficou imensamente grato a ela pelo resto de sua vida. Enquanto muitos Jedi pensavam em Kuro com desconfiança por suas técnicas de treinamento não-ortodoxas e agressivas, Mundi defendia-a regularmente, e se recusou referir-se a ela pelo nome de Mulher Negra, como muitos a chamavam. Nos 21 anos seguintes, Mundi aprendeu os caminhos da Força, sob a tutela de Yoda. Ele viajou para muitos planetas diferentes, como parte de seu treinamento Jedi, e, eventualmente construiu seu próprio sabre de luz, que tinha uma lâmina púrpura. Quando Mundi ficou mais velho, sua habilidade com a Força mostrou-se forte e sua capacidade com o sabre de luz mais ainda. No entanto, Mundi também mostrou sinais ocasionais de arrogância e obstinação durante a sua formação. Yoda advertiu-o sobre seu defeito e, Mundi insistiu que ele não tinha defeito. Como a maioria dos Jedi, Mundi também enfrentou dificuldades com a Força, tanto com seu sabre de luz como com a telecinese, mas Yoda deu-lhe confiança nessas ocasiões. Ao longo de sua formação, Mundi sempre deixou claro sua intenção de um dia voltar para Cerea e livrar sua família da perseguição dos invasores do planeta. Apesar de Yoda não sentir raiva ou medo em seu Padawan, ele estava preocupado com suas motivações, baseadas em um desejo de vingança, o que pode muitas vezes levar para o lado negro da Força. Mundi insistiu que esse não era seu caso e que ele foi impulsionado pelo desejo de justiça, não de vingança. No entanto, admitiu que odiava Bin-Garda-Zon pelo que tinha feito para sua família, e Yoda pediu-lhe para evitar tais sentimentos, disse também que se ele não fizesse isso ele já havia perdido sua batalha pessoal com o lado negro. Yoda também incentivou Mundi a valorizar a nobreza no coração dos outros seres vivos, e ensinou-lhe o futuro estava em constante movimento e que a verdade de qualquer situação nem sempre é clara. Mundi foi o último Jedi treinado diretamente por Yoda antes de ele se aposentar do treinamento direto de Padawans e tornou-se um instrutor Jedi para iniciados na força.

Retorno a CereaEditar

"Essa missão em que você irá, meu padawan, é sobre justiça... ou sobre vingança?"
Yoda, duvidando dos interesses de Mundi em seu retorno à Cerea

Ao terminar seu treinamento Jedi, Mundi foi nomeado o Jedi vigilante de seu planeta natal, Cerea, e de seu sistema; o destemido Mundi, agora com seu treinamento completo, retorna à Cerea em 67 BBY, com 25 anos; de certa forma, ele voltou ao seu planeta, fazendo o pai, que depositou as "esperanças" de seu povo, ficar orgulhoso. Antes de seu retorno, Yoda disse ao seu último Padawan indivídual que tomasse cuidado com seus sentimentos, para que agisse por justiça e não por vingança. Ao chegar em casa, sua família o tratou com carinho, orgulho e amor; ele entretia sua família que ficava impressionada com seus contos dos outros planetas, devido a falta de informações exteriores em Cerea. Mais tarde, seu pai o informou de uma gangue de assaltantes que ameaçava sua vila. Ele decidiu tomar providencias, muitos homens valentes quiseram

Mundi
Mundi luta com a líder do grupo com as mão amarradas.
Mestre sadeAdicionada por Mestre sade

o ajudar, mas ele decidiu ir confrontar os assaltantes sozinho.  Mundi, após planejamento, montou um Aryx e foi ao acampamento dos assaltantes durante a noite. Ao chegar em suas proximidades, ele se disfarçou como um andarilho comum, para ter livre acesso à entrada do acampamento. Ao entrar no acampamento, Mundi revelou sua verdadeira identidade a todos e disse que desafiaria o chefe da gangue, com a esperança de desorganizar a tribo quando ele matasse seu líder, além disso, ele se gabou para toda a tribo, dizendo que seria capaz de vencer seu chefe com as suas mão amarradas nas costas, mostrando-se orgulhoso. Ele foi levado a filha do líder Bin-Garda-Zon, já que o pai havia morrido em um outro confronto, fazendo de sua filha a líder. Aproveitando-se do defeito fatal de Mundi, o orgulho, a nova líder mandou que seus guardas amarrassem as mão de Mundi, para ver se ele falava a verdade, e, a líder, aproveitando-se do desleal combate ao seu favor pegou uma lança para derrotar Mundi. Durante a luta Mundi demonstrou-se bravo, mas, somente com o poder da Força, Mundi caiu inconsciente em poucos minutos de luta.

Ki-Adi-Mundi, ao despertar de  sua inconsciência, viu-se numa tenda, amarrado à um poste, com as mão amarradas e indefeso; e ao lada dele, via-se agora Bin-Garda-Zon, o ex-líder da gangue, que pretendia matar Mundi com um corte de lança em sua garganta, além de matar do mesmo modo sua filha, para retomar seu poder. Mas Mundi mostrou-se inteligente e tirou as cordas que amarravam sua mão com a Força, mas, ao sair da tenda, tanto ele, quanto Bin-Garda-Zon foram subjugados, Mundi disse então à líder para que ela lutasse, mas agora de forma justa, ao lutar com ele de forma justa, a líder foi facilmente derrotada, e Mundi ofereceu rendição à ela, ela conseguiu desarmar Mundi novamente, mas, mesmo sem seu sabre, Mundi derrotou-a definitivamente, deixando-a inconsciente. Com sua líder ferida, a gangue avançou em Mundi, para vingá-la.

Ele, sabia que desarmado e com o número de oponentes, não iria sobreviver, então, novamente usou a Força e a falta de informações exteriores para Cerea, para enganar a maioria dos oponentes, dizendo que ele era muito poderoso, invencível, muitos saíram correndo apavorados com a ameaça de morte iminente. Exceto Zon, que o atacou com sua lança, com o desejo agora de recuperar seu poder, Mundi novamente o desarmou facilmente e o deixou gravemente ferido, ciente de que a dor prolongada era mais dolorosa que a morte. Então, após sua grande aventura, voltou feliz para sua casa para contar as novidades. 

Cavaleiro jediEditar

Casa e famíliaEditar

250px-Ki-Adi-Mundi family
Ki-Adi-Mundi e suas cinco esposas.
Mestre sadeAdicionada por Mestre sade
"O Código Jedi proíbe a constituição de família. Eu não dei ouvidos a isso, e constitui família, mas eu sempre quis ficar livre, isso sempre foi... difícil"
―Ki-Adi-Mundi, para descrever a situação de sua família para com ele

Como Jedi vigilante do planeta, Mundi construiu um grande apego e amor pelo planeta natal e ganhou muito respeito da comunidade cereana. Apesar de conviver com a tecnologia de Coruscant, ele demonstrou um orgulho singular para com a cultura ultrapassado de Cerea, assim como muitos anciões adultos de sua tribo; também incentivava a vetação de tecnologia para seu planeta, incentivando a "ignorância" de informações para seu povo. Como Jedi vigilante de seu planeta, Mundi desenvolveu uma rede de contatos em seu sistema, com muitos informantes para saber das atividades ilegais em seu sistema, sendo um desses Ortolan Ydde, que só se preocupava com o dinheiro recebido, mas, depois afirmou sua admiração pelo Jedi.

Devido ao costume de baixa natalidade em Cerea(com uma relação "machos para fêmea" de 1/20), foi concedida uma exceção para Mundi ter esposas, uma raridade na ordem, que proibia apego e afeto pessoal com outras pessoas. Embora constituísse uma grande família, o Conselho Jedi proibia que Mundi considerasse suas esposas e seus filhos parte de "sua família"; com seus relacionamentos, Mundi teve 7 filhas, mas nenhum filho, o que o deixou decepcionado. Com tantas esposas, não era possível evitar os conflitos entre elas. Além disso, uma da suas filhas, Sylvn, começou a se envolver com Maj-Odo-Nomor e sua gangue, mas Mundi não se preocupou muito, achando que era algo da idade, ignorando as relações de sua filha.

Iniciando serviços para o Conselho jediEditar

"Peço que o Conselho considere Ki-Adi-Mundi, por mais que ele ainda seja um Cavaleiro Jedi, ele representará Giiett muito bem, pois demonstrou valentia e um juízo excepcional"
Mace Windu, indicando ki-Adi-Mundi para ocupar a cadeira de Micah Giiett em sua ausência ao Conselho Jedi

Ki-Adi-Mundi foi levado em alta consideração pelos membros do Alto Conselho Jedi, e, ocasionalmente, em um dia em que o Mestre Jedi Micah Giiett estava ausente, o Conselho pediu a Mundi para que ficasse em seu lugar temporariamente. Yoda já estava familiarizado com o "estilo de vida" de seu Padawan, e Mace Windu, pensava que Mundi se saía com coragem e valentia em missões perigosas. Ele sentou-se na cadeira em 44 ABY, na época, havia tensão no ar, devido a tentativa de assasinato contra Yoda, Mundi também estava presente quando Obi-Wan Kenobi pediu para sair do Conselho Jedi, para sair com seu mestre Qui-Gon Jinn, para ajudar com a Guerra Civil de Melida/Daan; o Conselho demonstrou relutância em deixá-lo partir, mas, ele partiu com seu mestre. Essa atitude provocou um desconforto no Conselho, deixando Kenobi e seu mestre com uma "má reputação" diante do mesmo. Também na mesma época, Mundi e o Conselho ajudaram Sha Koon, sobrinha de Plo Koon, com a Guerra no Hiperespaço Stark. Ela alegava que seu tio se comunicava com ela através de telepatia, e, seu Mestre, Saldith, preocupado com ela, pediu a ela para ir ao Conselho. Com certa relutância, o Conselho concordou, e junto com ela, iniciaram uma sessão telepática, o que ajudou em enviar um grupo de Jedi para Trokien e que ajudou Plo Koon em sua missão. Após a morte de Micah Giiett, durante a Revolta de Yinchorri, o Conselho foi forçado a encontrar um substituto permanente para sua cadeira, em princípio, muitos mestres foram indicados, mas, devido as suas estranhas personalidades não tiveram tantos "simpatizantes" com a ideia. Mace Windu sugeriu Mundi, já que ele estava lá antes, Yoda simpatizou com a ideia, mas não apoiou inicialmente; o convite para entrar no Conselho era expressa, mas Mundi retornou para Cerea com o objetivo de cumprir uma última missão como Jedi vigilante do planeta, ele também tinha a intenção de pensar na oferta com mais calma em sua casa, então Mundi retornou para Cerea.

Conflito em CereaEditar

"Silais olha nosso mundo e vê o atraso em comparação aos outros mundos. Se ele pudesse ver através dos meus olhos, ele iria encontrar uma vista muito mais atraente. Eu vejo um mundo e um povo em harmonia com a natureza, que optam por não manchar suas águas e seu ar com as emissões nocivas de embarcações motorizadas."
―Ki-Adi Mundi pedindo ao Conselho dos Anciões de Cerea para rejeitar o pedido de Silais para o planeta se juntar a República Galáctica
165px-Ki-Adi-Mundi and Silais
Mundi e Silais discutindo sobre a neutralidade de Cerea.
Mestre sadeAdicionada por Mestre sade

Apesar de sua lealdade à Ordem Jedi, Mundi era um conservador ativo de Cerea, pregando ao povo a ideia de manter-se neutro e rejeitar a tecnologia. Em 33 ABY, Silais, o representante Twi'Lek em Cerea, propôs ao Conselho dos Anciões de Cerea uma junção a República Galáctica, para deixar para trás um planeta agricultor e investir pesado na tecnologia. Em resposta, Mundi apelava para o amor de seu povo para com o planeta sustentável, dizendo que o planeta era bom do jeito em que estava. Falava também que a falta de tecnologia em Cerea era uma virtude e não um problema. Alegava que se o Conselho dos Anciões dessem ouvidos para os princípios de fora do mundo, eles acabariam corruptos como o resto de seu sistema. Com esse discurso, ele conveceu o Conselho a "deixar do mesmo jeito", o que fez Silais ter uma má reputação em todo o planeta. Após esta vitória, uma de suas filhas o informou que Sylvin, sua filha problemática, havia desaparecido; desesperado, Mundi prometeu encontrá-la e traze-la de volta. Em sua busca, Mundi a encontrou com Maj-Odo-Nomor, em um comício ilegal pró-tecnologia em Cerea. Onde ele encontrou o Senador Bron incentivando jovens cereanos para rejeitar o Conselho dos Anciões e fazer uma revolução tecnológica no planeta.

Encorajado pelo seu discurso anterior, Mundi deu o mesmo discurso para os jovens revolucionários, na esperança de mudar o modo de pensar revolucionário deles, mas, somente conseguiu encorajá-los ainda mais a continuar. Mundi percebeu tarde demais o plano secreto de Bron, que era o de fazê-lo ir a reunião secreta, para irritar os jovens, e assim, eles simpatizariam com ele. Depois de seu sermão, foi recebido com xingamentos e vaias pelos jovens, aproveitando a deixa, Bron incentivou-os a tirar Mundi de lá pela imposição física, vendo a determinação do Cavaleiro Jedi. Eles começaram a levar Mundi para fora, mas o Jedi resistiu à provocação dos jovens, e não revidou, tendo em mente a ideia de todos que eles serem jovens ainda e que não apresentavam um perigo real. Enquanto Mundi estava distraído procurando sua filha, Maj-Odo-Nomor pegou o seu sabre de luz e acidentalmente o ativou e matou um espectador jovem, fazendo a multidão entrar em pânico. Aproveitando-se da situção, Nomor e a filha de Mundi fugiram. Quando a situação se acalmou, os espectadores entenderam que Mundi matou o jovem e entraram em coro para acusá-lo de assassinato, isso fez com que Bron se sentisse ainda mais satisfeito com a rebelião. Mas Mundi provou o contrário quando câmeras de vigilância e amostras de DNA apontavam Nomor como
Mundi-sabre
O sabre de luz de Mundi, com o qual Maj-Odo-Nomor matou um espectador acidentalmente.
Mestre sadeAdicionada por Mestre sade
o assassino. Mas fora tarde demais, pois Bron aproveitou a situação e espalhou maus boatos sobre Mundi e o Conselho dos Anciões.

Membro do Conselho JediEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Guerras ClônicasEditar

Primeira Batalha de GeonosisEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Batalha de Lianna, HyporiEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

No comando da Marinha GlácticaEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Batalha de AargonarEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Treinando Anakin SkywalkerEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Duelo com Assaj VentressEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Retorno para GeonosisEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Serviços Pós-GeonosisEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

A captura de Eeth KothEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Jedi em perigoEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Problema em ValahariEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Transmissão misteriosaEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Começo da Batalha de MygettoEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Problemas tardiosEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

A tentativa de captura do ChancelerEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Darth Maul retornaEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Sinal de socorroEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Ataque ao Templo JediEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Padawan fugitivoEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Batalha de Boz Pity,HitakaEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

O sacrifício de Rivi-AnuEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Morte em MygettoEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Pós-morte e legadoEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

BastidoresEditar

Jabba-ki-Mundi
Mundi se encontra com Jabba o Hutt.
Dash RendarAdicionada por Dash Rendar
  • Ki-Adi-Mundi foi interpretado por Silas Carson nos filmes; dublado por Jess Harnell nos video games Star Wars: Obi-Wan e Jedi Power Battles; e dublado por Daran Norris no desenho Star Wars: Guerras Clônicas. Silas também interpreta Nute Gunray.
  • Video games pré-Episódio II e o Ki-Adi do Episódio I revelam que Ki-Adi tinha um sabre de luz roxo em 32 ABY, mas que mais tarde ele o trocou por um sabre de luz azul. Entretanto, em Galactic Battlegrounds: Clone Campaigns, ele usa um sabre de luz roxo, o que parece ser um simples erro já que ele aparece na missão da Batalha de Geonosis na Campanha da República.
  • O estilo desse poderoso personagem Jedi começou como uma reinterpretação do velho Obi-Wan Kenobi, e então ele foi adaptado com características de baleia.
  • Suas esposas e filhas aparecem em quadrinhos anteriores à Star Wars Episódio II: Ataque dos Clones, e antes do conhecimento de que os Jedi não podiam ter relacionamentos como casamento.
  • Uma cena em que Ki-Adi-Mundi e Plo Koon lideram Aayla Secura e outros Jedi em um ataque a uma nave da Federação de Comércio foi planejada para Ataque dos Clones. Essa cena não apareceu na versão final do filme, mas artes conceituais e animatics se tornaram disponíveis mais tarde no site oficial de Star Wars para membros do Hyperspace.
  • Ele é o único personagem Jedi menor a ter uma fala nos três primeiros filmes (com exceção da cena deletada de Shaak Ti em A Vingança dos Sith).
  • Seu nome pode ter alguma coisa a ver com o mamífero coatimundi, talvez porque essa espécie tem mais fêmeas do que machos em seus grupos, como o fato de Ki-Adi-Mundi ter várias esposas.
  • Muito material do UE e itens de colecionador, como o Star Wars Episode I:The Phantom Menace scrapbook, dizem que Ki-Adi-Mundi era um Cavaleiro Jedi quando ele estava no Conselho Jedi no Episódio I. Isso entra em conflito com o Episódio III, já que Anakin Skywalker diz que ninguém na história dos Jedi havia entrado no conselho sem ser um mestre. Como os filmes são altamente canônicos, o UE implementou o assunto, dizendo que Ki-Adi estava em transição para o nível de Mestre Jedi no Episódio I, e por isso ele poderia estar no conselho. Uma outra possibilidade sugerida por fãs para ajudar a por um fim nesse conflito é que Anakin poderia não saber da história de Ki-Adi-Mundi ou talvez sua raiva estivesse confundindo fatos em ordem de o tornar um desafio para a decisão do conselho de negar a ele o nível de Mestre Jedi.

ApariçõesEditar

Mundi arte conceitual
Arte conceitual de Ki-Adi-Mundi
Mestre sadeAdicionada por Mestre sade

FontesEditar

Rede da Wikia

Wiki Aleatória