Wikia

Star Wars Wiki em Português

Duelo no Senado (Grande Purgo Jedi)

Discussão2
4 437 pages em
Este wiki
30px-Era-imp
Darth Sidious: "Finalmente os Jedi não existem mais."
Yoda: "Não enquanto para isso negar eu aqui, estiver!"
―Palpatine e Yoda[fonte]

Em 19 ABY, somente após a conclusão das Guerras Clônicas entre a República Galática e a Confederação dos Sistemas Independentes, uma facção revolucionária, um duelo aconteceu entre o Lorde Negro dos Sith, Darth Sidious, e o Grande Mestre Jedi Yoda.

Eles entraram em confronto no Edifício do Senado no planeta Coruscant, lutando entre os pods da Grande Câmera de Convocação após o Lorde Sith ter tudo, estinguindo a Ordem Jedi ordenando os Clones que haviam lutado ao lado dos Jedi durante a guerra, para ficarem próximos deles e mata-los sem hesitação. Sidious também orquestrou a queda de um dos mais ilustres cavaleiros da Ordem, Anakin Skywalker, fazendo dele seu aprendiz e ordenando ele a atacar o Templo Jedi e matar todos que estavam dentro dele. Yoda sobreviveu ao purgo, ao lado de outro Mestre Jedi, Obi-Wan Kenobi, e os dois tentaram impedir a insurreição Sith lutando contra o mestre e o aprendiz, respectivamente, Kenobi viajou ao planeta Mustafar para enfrentar Skywalker, que havia se transformado em Darth Vader, servo de Sidious.

Enquanto isso, Yoda se infiltrou na sede do Senado Galático e forçou seu caminho até a sala que Sidious estava usando como seu escritório e confrontou-o.

Durante o confronto, os dois mestres da Força fizeram um combate mortal de sabres de luz, fazendo um uso sem limitações dos seus Poderes da Força; isso resultou em danos consideráveis na Grande Câmera de Convocação. Mesmo que os dois estivessem empatados, foram forçados a cortar o curto confronto quando tropas clones responderam a pertubação e chegaram ao local, obrigando Yoda a fugir para o exílio, enquanto o Lorde Negro das Trevas corria para Mustafar, como consequência, para resgatar Vader, que tinha sido gravemente ferido por Kenobi durante o seu duelo.

PrelúdioEditar

"Destruir os Sith, nós devemos!"
―Yoda para Obi-Wan Kenobi[fonte]

A consequência do duelo entre o Mestre Jedi Mace Windu e o Lorde Negro dos Sith Darth Sidious deixou o jovem Cavaleiro Jedi Anakin Skywalker perturbado, dividido entre sua lealdade para com os Jedi, que já estava relutantemente quebrada, devido a traição do seu companheiro Jedi do Alto Conselho, e seu desejo de salvar sua esposa secreta, Padmé Amidala, de morrer ao dar a luz ao seu filho, como tinha visto em suas visões.

Depois de Windu ser morto, pelas mãos de Skywalker e Sidious, o jovem não viu outra opção para si mesmo além de abandonar a Ordem e se juntar a causa do Lorde das Trevas, e, então, ele jurou a si mesmo lealdade ao Lorde Sith. Sidious, havia desempenhado o papel de mentor para Skywalker durante sua vida pública como Supremo Chanceler por muitos anos, influenciando o jovem Jedi para o lado dele, tentando-o com o poder para salvar sua esposa, que só poderia ser adquirido pelo Lado negro da Força. Naquele momento, Anakin se ajoelhou diante de Sidious e foi batizado como Sith sob o nome de Darth Vader. Sidious, em seguida, o enviou para o Templo Jedi junto com a 501ª Legião para matar todos os Jedi que estivessem lá. O Lorde das Trevas também promulgou a Ordem 66, uma medida implantada nos clones que lutavam ao lado dos Jedi contra os Separatistas que os ordenava a executar qualquer Jedi que estivesse ao seu redor. Essas duas ações, praticamente erradicou os Jedi da galáxia, e, após isso, Vader foi enviado a Mustafar para matar os líderes da Confederação de Sistemas Independentes e assim acabar a sua guerra contra a República.

O Mestre Jedi Obi-Wan Kenobi e Yoda, o Grande Mestre Jedi, conseguiram entrar no Templo Jedi um dia após ter sido "limpo" dos Jedi. Os dois asseguraram que nenhum Jedi sobrevivente voltasse ao Templo buscando abrigo, já que uma guarnição havia sido colocada no local para prender qualquer desavisado que chegasse lá. Kenobi e Yoda checaram os arquivos de segurança para ver quem tinha cometido o ato, apenas para descobrir que era Skywalker, antigo Padawan de Kenobi. Os dois sabiam que precisavam parar os Sith, ou os sobreviventes iriam simplesmente restaurar o seu domínio. Então, Obi-Wan se voluntariou para deter Sidious enquanto Yoda enfrentaria Vader, mas Yoda lembrou que Kenobi ainda não era poderoso o suficiente para enfrentar o Lorde das Trevas. Assim, Obi-Wan, sob as ordens de Yoda, foi ao encontro de Vader em Mustafar enquanto Yoda entrava no Escritório do Chanceler sem ser detectado, determinado a matar Sidious, que havia se proclamado chefe do recém formado Império Galático.

Dentro do Escritório do Chanceler no Edifício do Senado, o Grande Mestre Jedi ficou cara a cara com o Lorde Negro dos Sith, depois de rapidamente se encarregar de seus guardas jogando-os contra a parede com seu poder da Força. Percebendo que uma batalha entre os dois mestres da Força era eminente, o Vice-Presidente do Senado Mas Amedda, prontamente deixou o escritório.

A batalhaEditar

Darth Sidious: "Você não vai me impedir; Darth Vader será bem mais poderoso do qualquer um de nós."
Yoda: "A fé em seu novo aprendiz, muito enganada está; assim como sua fé no lado sombrio da Força"
―Palpatine e Yoda[fonte]
Sidious

Sidious ataca Yoda com uma enxurrada de Relâmpagos da Força

A batalha começou com o Imperador atacando Yoda com Relâmpagos da Força, fazendo ele voar através da câmara e bater em uma parede. Yoda rapidamente se recuperou, ignorando as provações de Sidious, contra-atacando com um poderoso Empurrão da Força que o fez voar até cair em cima de sua cadeira. Não querendo correr riscos em seu momento de triunfo, Palpatine tentou fugir, mas teve seu caminho bloqueado por Mestre Yoda, com seu sabre de luz aceso. Percebendo que ele teria que lutar com o Mestre Jedi lâmina-a-lâmina, Palpatine ligou seu antigo Sabre de Luz e um intenso duelo começou.[1]

FugaSidious

Sidious tenta fugir e tem seu caminho bloqueado por Yoda.

A batalha foi travada em meio ao escritório, sem nenhum adversário ser capaz de ganhar vantagem. Como a batalha levou os dois ao Pódio do Chanceler, a plataforma subiu pelo teto retrátil levando-os até a Grande Câmara de Convocação. O duelo continuou, aumentando a velocidade e ferocidade, mas Sidious ficou cada vez mais e mais pressionado, enquanto seus movimentos foram prejudicados pela pequena área do pódio, Yoda poderia saltar em torno dele facilmente. Enfrentando grave perigo, Sidious resolveu mudar de tática. Yoda atirou Palpatine para um dos pods fazendo o Lorde dos Sith derrubar o sabre de luz. Palpatine tentou dominar Yoda jogando nele uma avalanche de pods com a Força, mas Yoda foi capaz de evitar de ser esmagado pelos projeteis improvisados, usando sua própria força para se esquivar de um pod para outro, enquanto se aproximava cada vez mais do Lorde das Trevas.[1]

Foi neste exato momento, durante uma batalha entre os dois lados polares da Força, que Yoda aceitou a verdade: ele havia perdido a luta antes mesmo de ela ter começado. Durante o último milênio, os Sith haviam mudado e se adaptado, ganhando uma nova identidade; enquanto a Ordem Jedi, sob sua liderança, passou o mesmo tempo de treinamento somente para voltar a lutar a última guerra.[4]

Pod

Palpatine lança os pods do Senado em Yoda.

Yoda havia entendido que essa nova Ordem Sith não seria destruída apenas matando Sidious; com essa nova visão, Yoda percebeu que tinha que compartilhar esta descoberta. Agitando para longe suas dúvidas, o minúsculo Jedi focou em si mesmo um pod que se aproximava e o parou no ar diante dele. Os risos de Sidious cessaram e foram substituídos por um aborrecimento após ele perceber que seus poderes telecinéticos haviam se estendido longe demais. Yoda tinha tomado o controle do projetil e lançado de volta para ele.

Com isso, Yoda viu a chance de voltar a enfrenta-lo de perto, uma vez que Sidious havia pulado de seu pod, e saltou próximo ao Lorde Sith. Palpatine desencadeou uma explosão de Relâmpagos da Força em Yoda antes mesmo que ele pudesse atacar, arrancando o sabre de sua mão e desarmando-o. Sidious se sentiu triunfante com seu adversário desarmado, acreditando que o que restava era barrar Yoda com os Relâmpagos da Força e o líder Jedi seria eliminado. Seu riso cessou novamente quando ele viu que Yoda conseguiu parar os seus Relâmpagos da Força desarmado, e sua expressão voltou a ficar alarmada quando Yoda começou a enviar a energia de volta. Como os dois eram de igual força, a energia começou a construir entre os dois uma "bola de energia", que explodiu, lançando os dois para trás.

Enquanto Yoda caía até o chão do Senado, Palpatine conseguiu se agarrar e se segurar na borda de seu pod. Sabendo que Sidious seria poderoso demais para ser superado, Yoda recolheu seu sabre de luz e foi forçado a fugir, enquanto o Imperador voltou a gargalhar, mas estava cansado demais para prosseguir. Yoda foi rastreado através dos poços de ventilação, e finalmente, caiu no speeder voador do Senador Organa e fugiu para o seu exílio.[4]

ResultadoEditar

"Para o exílio eu devo ir; infeliz falha minha"
―Yoda para Bail Organa[fonte]

Yoda escapa do Senado através dos poços de ventilação. Tropas de choque lideradas pelo Comandante Thire não foram capazes de recuperar o corpo de Yoda, e Mas Amedda estava convencido de que o Grande Mestre Jedi havia escapado. O Imperador Palpatine não teve outra escolha a não ser dizer para Thire reforçar sua busca, pois ele teve que ir a Mustafar imediatamente; ele havia sentido que seu aprendiz, Lord Vader, estava em perigo mortal. Em Mustafar o Lorde das Trevas encontrou seu aprendiz perto da morte, graças ao seu duelo recente com Obi-Wan Kenobi, que o deixou mortalmente ferido. No entanto, Sidious conseguiu salvar seu aprendiz.[1]

Yoda scape

Yoda foge do Senado através do poço de ventilação.

A magnitude dos danos na Câmara do Senado chamou a atenção dos senadores. Surgiram rumores no Senado de que o Grande Mestre Jedi Yoda havia liderado um ataque ao Imperador Palpatine, e que o antigo Mestre Jedi havia sido morto. Através do Senador Wookiee Yarua, o boato encontrou seu caminho até Kashyyyk, incluindo Chewbacca e Tarfful. Finalmente, o boato chegou a Olee Starstone e sua equipe de Jedi fugitivos.[4]

Não tendo sido capaz de derrotar Sidious, Yoda entrou em um exílio auto-imposto no planeta pântano Dagobah, onde ele iria esperar até que a descendência de Anakin Skywalker, os gêmeos, Luke e Leia, terem idade de fazer com que seu pai voltasse do Lado Negro da Força e devolver o equilíbrio a Força que Anakin Skywalker não conseguiu trazer. Anos mais tarde, em Dagobah, Yoda iria treinar Luke nos caminhos da Força. Luke acabaria por ir resgatar seu pai do Lado Sombrio da Força e inspira-lo a derrotar Palpatine, trazendo o equilíbrio a Força.

Por trás das cenasEditar

Este duelo de sabres de luz no Senado foi criado para o filme de 2005, Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith. De acordo com o The Making of Star Wars Revenge of the Sith, Droides Câmera do Senado estariam transmitindo o duelo por toda a galáxia através da HoloNet, mas a ideia foi abandonada mais tarde.

Nos quadrinhos,Yoda entrava no senado por outra direção, então os Guardas Imperiais não tentavam impedi-lo. Mas Amedda saía do escritório antes de qualquer ação dos dois mestres da Força. Os Relâmpagos da Força liberados por Palpatine eram desviados por Yoda e atingia os guardas ao invés de atingir o Grande Mestre Jedi. Yoda então atacava Palpatine fisicamente em vez de usar o Empurrão da Força. No final da batalha, a bola de energia não explodia. Sidious por segurança saltava para o pódio que estava próximo seguido de Yoda. Em seguida, Palpatine vira e golpeia Yoda, que ainda estava no ar, volta para outro pódio e cai no chão. Sidious não foi derrubado por qualquer golpe, ele foi descrito como "um homem muito velho, muito cansado" após a épica batalha. Nos quadrinhos, Yoda aparentemente não perde seu sabre de luz na batalha como ele é descrito cortando seu caminho através dos poços de ventilação.[4]

Nos quadrinhos, o início do duelo é como uma combinação das cenas do filme e da HQ. Yoda entra no escritório do jeito que ele faz nos quadrinhos, mas é atingido por Palpatine como mostrado no filme. Os Guardas Imperiais e Mas Amedda desaparecem misteriosamente após o início da batalha, e Yoda derruba Palpatine com seu corpo como mostrado nos quadrinhos. O duelo termina na HQ após Yoda desarmar Darth Sidious e ser golpeado no ar.[5]

Yodakick

Yoda derruba Darth Sidious no chão com seu pequeno corpo.

Em um comentário do DVD, Rob Coleman afirmou que o uso dos pods do Senado pelo Imperador era uma metáfora da queda da liberdade e democracia provocada pela vitória de Palpatine.

Existe uma contradição entre duas fontes oficiais; se Yoda realmente desmaiou ou estava meramente se fingindo de fraco quando Sidious atirou nele Relâmpagos da Força e o fez voar pelo escritório. No roteiro, Yoda é descrito como "atordoado", enquanto na novelização júnior Yoda estava fingindo para surpreender Palpatine. Como o roteiro é G-Canon, está é a versão oficial.

ApariçõesEditar

FontesEditar

Notas e ReferênciasEditar

Rede da Wikia

Wiki Aleatória