Wikia

Star Wars Wiki em Português

Dookan

Discussão0
4 344 pages em
Este wiki
30px-Era-imp
YodaCG Mestre Qui-Gon, mais a dizer tem?

Esse artigo ou seção precisa ser atualizado.
Por favor expanda esse artigo adicionando as informações mais relevantes que faltam. Você também pode checar a página de discussão dessa página. Remova essa mensagem quando terminar.

Este artigo é sobre Lorde Sith Conde Dookan. Você pode estar procurando por artigo da Star Wars Insider sobre ele.
Conde Dookan ou Darth Tyranus

Count Dooku headshot gaze

Informações biográficas
Planeta natal

Serenno[1]

Data de nascimento

102 ABY[1]

Data de morte

19 ABY (16:5:20)[2]

Descrição física
Espécie

Humano[3]

Gênero

Masculino[3]

Altura

1,93 m[3]

Cor do cabelo

Carstanho escuro, mais tarde Branco[3]

Cor dos olhos

Castanho[3]

Informações políticas e cronológicas
Afiliação
Mestres conhecidos
Aprendizes conhecidos
"O melhor de todos seria o estudante mais forte, sim? O mais sábio? O mais instruído nos caminhos da Força? Melhor de todos, Dooku seria! Nosso maior estudante! Nossa maior falha."
Yoda[fonte]

Dookan foi um Mestre Jedi que caiu para o lado negro da Força e se tornou o Lorde Negro dos Sith, conhecido como Darth Tyranus. Nascido no planeta Serenno, ele era o herdeiro do nobre título de Conde. Dookan foi levado pela Ordem Jedi quando criança e foi treinado por Thame Cerulian. Como um Cavaleiro Jedi, ele tomou Qui-Gon Jinn como seu primeiro Padawan (Sendo esse o seu melhor Padawan), e depois treinou Komari Vosa. Dookan era um instrutor respeitado no Templo Jedi e um dos mais renomados espadachins na galáxia. Somente os mestres Yoda e Mace Windu eram considerados no mesmo nível que ele.

Dookan passou quase setenta anos como um Jedi, mas uma batalha desastrosa e Galidraan abalou sua fé na Ordem e na República Galáctica. Ele caiu na influência do Senador Palpatine de Naboo, e deixou a Ordem Jedi. Depois de descobrir que Palpatine era secretamente o Lorde Sith Darth Sidious, Dookan se voltou para o lado negro e se tornou o Lorde Negro dos Sith, substituindo Darth Maul como o segundo aprendiz de Sidious. Seu mestre o agraciou com o título Sith de Darth Tyranus. Reivindicando seu título de Conde de Serenno e sua vasta fortuna, Dookan conspirou junto a Sidious para forçar a galáxia a uma guerra que iria trazer os Sith ao poder. Ele forjou laços entre corporações e planetas descontentes com a República, e se tornou líder do movimento Separatista e, mais tarde, da Confederação de Sistemas Independentes. Milhares de sistemas estelares uniram-se a Dookan e se separaram da República Galáctica.

Como líder político da Confederação, Dookan levou a organização contra a República em um conflito que seria conhecido como as Guerras Clônicas. Ele recrutou e treinou três dos seus maiores guerreiros para liderarem o Exército Dróide Separatista: Durge, o brutal caçador de recompensas Gen'Dai; Asajj Ventress, protégé e aprendiz secreta de Dookan; e General Grievous. A guerra culminou em uma grande batalha na capital da República Coruscant. Em um duelo a bordo da nave Separatista Mão Invisível, o Cavaleiro Jedi Anakin Skywalker derrotou Dookan. Skywalker então executou o desmembrado e desamparado Dookan sob a instigação do Chanceler Supremo Palpatine, o próprio Mestre Sith de Dookan. Ele logo seria substituído pelo próprio homem que o havia matado, Anakin Skywalker, que iria cair para o lado negro de se transformar no temido Darth Vader.

BiografiaEditar

JediEditar

JuventudeEditar

Dooku-Yoda Early Life
Dookan e Yoda.
China-sanAdicionada por China-san
Dookan nasceu no planeta Serreno em uma confortavelmente rica e saudável família. Seus pais eram severos e duros, mas orgulhoso de suas habilidades, de bom grado ele entregou-o à Ordem Jedi. Diferentemente da maioria dos youglings, ele estava consciente de suas origens e se sentiu impelido a provar-se digno delas.[1]

De longe, o mais rápido aluno em seu ano, Dookan foi particularmente apto a telecinese[1] e jogos e combate. Ele poderia facilmente mover objetos com a força de sete anos de idade[1]. Em 89 ABY, o Mestre Jedi Thame Cerulian o escolheu como seu aprendiz, logo que Dookan chegou aos seus 13 anos de idade.Antes de se tornar um Padawan, Dookan estudou diplomacia e se inscreveu para tutoriais especiais em processo do Senado Galáctico. Cerulian era membro do Conselho Jedi e reconhecido como um historiador.[1] Dookan tinha vários amigos quando era mais jovem, inclusive era companheiro de Nod Lorian e do alienígena assessor senatorial Iridian Eero. No entanto, Nod Lorian tinha ciúmes de Dookan, que estava sendo escolhido como Padawan diante dele. Inseguro sobre seu futuro como um Jedi, Nod roubou um Holocron dos Arquivos Jedi, tentando ganhar uma vantagem sobre outros potenciais Padawans. Dookan visitou a sala de Nod para tentar falar com seu amigo, tentando convencê-lo a devolver o holocron. No entanto, os dois amigos foram interrompidos pelo mestre Oppo Rancisis, que descobriu o item roubado. Nod culpou Dookan, que estava chocado demais para negar.[4]

Nod mais tarde visitou Dookan, e perguntou a seu amigo para cobrir para ele, mas Dookan ainda estava com raiva de Nod e não lhe deu qualquer garantia de que ele o faria. No dia seguinte, os dois estavam em lados opostos de um exercício de rastreamento urbana e enfrentaram-se. Depois de Yoda interromper a luta, Dookan e Nod foram examinadas individualmente, ante o Conselho Jedi. Dookan disse a verdade sobre o roubo do holocron, e Nod foi expulso da Ordem Jedi. Os amigos tornaram-se amargos inimigos. Esta experiência fez Dookan desconfiar de amizade e de apego, e ele tornou-se paranóico com a possibilidade de traição.[4]

Apesar de já ter estudado com Cerulian, Yoda teve um interesse especial no jovem Dookan e era freqüentemente seu conselheiro e confidente.[11] O Mestre Jedi, no entanto, foi igualmente rápido em apontar falhas de Dookan , quando necessário.[4] Ele também ajudou na formação de Dookan com o sabre de luz como um Padawan.[12] Dookan se tornou um duelista realizado com a arma. Em seus últimos anos, poucos Mestres Jedi foram considerados iguailados a habilidade de Dookan com um sabre de luz.[1] Sob a tutela do Cerulian, Dookan tornou-se um Jedi poderoso. Ele era o mais talentoso Padawan que Cerulian já tinha visto, e Dookan aprendeu muito com o seu Mestre.[13] À medida que envelhecia e continuou a desenvolver, Dookan tornou-se um indivíduo sincero que tinha opiniões fortes sobre a corrupção sistêmica que assolou a República Galáctica.[5]

Cavaleiro e MestreEditar

"Que fique claro que eu fui um bom Jedi. Nunca me desviei de meu dever ou nunca me contemplei refletindo sobre o Lado Negro."
―Dookan[fonte]
Youngdooku
Yoda, Dookan, Thame Cerullian e Tyvokka.
China-sanAdicionada por China-san
Dookan tornou-se um Cavaleiro Jedi nos seus vinte anos de idade, e tomou Qui-Gon Jinn como seu primeiro Padawan. As suas idades eram muito próximas, com apenas dez anos de diferença.[1] Com apenas dez anos de idade, Jinn tinha impressionado Dookan com seu potencial. Apesar de Dookan ainda ser o Padawan de Yoda na época, ele o convenceu de que seria um bom partido. Após três anos de aprendizado de Jinn, Dookan e seu aprendiz Padawan foram designados para proteger o senador Blix Annon de piratas que estavam sequestrando senadores para pedir dinheiro em troca de suas vidas. No navio do senador, Dookan se encontrou com seu velho amigo, Eero Iridian, que estava servindo agora como assessor de Blix. Piratas atacaram o navio, explorando deficiências na concepção e Blix Annon foi sequestrado, apesar das ações dos dois Jedi.[4]

Durante a invasão, Dookan reconheceu um dos piratas como seu velho amigo Nod Lorian e obcecou-se por ele, tentando de todas as formas impedir o seu sucesso. Dookan suspeitou de que as falhas de segurança e mau funcionamento das embarcações do senador durante a batalha haviam sido causadas por uma sabotagem deliberada, uma vez que a nave tinha passado recentemente por uma segurança retrofit. Ele traçou a sabotagem da parte traseira do navio para a fábrica responsável, no mundo de gelo poluído de Von-Alai.[4]

Com a ajuda de Jinn, Dookan descobriu que a fábrica era de propriedade da Caravan, uma empresa em que o trabalho infantil era usado em suas linhas de montagem. Enquanto eles ainda estavam investigando, Eero Iridian chegou para dizer aos Jedi que ele tinha encontrado um trabalhador disposto a conversar com eles, mas ele atraiu a par em uma emboscada. Lá, dróides surgiram e ameaçaram os dois Jedi. Iridian havia traído sua amizade inicial com Dookan e agora estava trabalhando para Nod Lorian. Dookan e Jinn foram forçados a se render, a fim de evitar danos colaterais para os numerosos trabalhadores da fábrica. Eles foram envenenados com toxinas que os paralisaram, tornando-os inconscientes. Os Jedi incapacitado foram posteriormente transportados para a sede da Lorian Nod.[4]

Os dois Jedi acordaram em um quarto desconhecido, algum tempo depois, contidos por algemas de choque. Eles haviam sido capturados por Nod, que falou com eles e disse que pretende mantê-los até que o senador Annon fosse resgatado. Infelizmente para Nod, o senador morreu de um súbito ataque cardíaco. Iridian em pânico, correu para a sala onde os Jedi foram contidos e começou a discutir com o líder pirata. Durante a briga, Dookan, soltou-se suas restrições e usou a Força para chamar seu sabre de luz através de Iridian, abrindo a porta. Dookan então duelou com Nod, com a intenção de matá-lo. Apenas a objeção de Jinn o impediu de matar seu inimigo. Em vez disso, Dookan prendeu os dois piratas e retornou a Coruscant com seu aprendiz.[4]

180px-Once Allies SWG4
Dookan e seu mestre, Yoda.
China-sanAdicionada por China-san
Após ainda mais serviço com a Ordem Jedi, incluindo uma última missão que durou dois anos, Jinn estava pronto para enfrentar as provações Jedi. Antes de o par se separar, Dookan aconselhou Jinn que sua necessidade de conexão com outros seres era perigosa, e que a traição não devia pegá-lo de surpresa. Jinn passou os Julgamentos de Jedi, e tornou-se um Cavaleiro Jedi. Depois de ter treinado com sucesso um aprendiz, Dookan foi promovido a um Mestre Jedi. Enquanto Dookan e Jinn tinha sido uma equipe eficaz, a sua relação depois de cavalaria Jinn era distante.[4] No entanto, Dookan foi uma grande influência em seu Padawan. Jinn seguiu os ensinamentos morais de Dookan ao contrário de Yoda mais tarde na vida.[14] Ele atendeu todas as lições de Dookan , exceto sua última, relativa à inevitabilidade da traição.[4]

Como um Mestre Jedi, Dookan foi um dos mais conceituados instrutores de sabre de luz na Ordem Jedi. Gravações de técnicas de sabre de luz de Dookan demonstrando foram registradas no Grande Holocron e tornou-se a visualização obrigatória para duas gerações de Padawans. Além disso, uma palestra de Dookan em telecinese foi gravado pelo Mestre Jedi Asli Krimsan e preservado em seu holocron. Na gravação, Dookan descreveu um encontro que teve com o Mestre Yoda quando ele tinha sete anos, em que Yoda pediu-lhe para mover um pote com a Força. Enquanto Dookan pensou que o pote era leve, e movido com êxito, era realmente maciça pesado.[1] Durante seu tempo como um instrutor dentro do Templo Jedi, ensinamentos de Dookan sobre os métodos também foram particularmente bem recebidas.[15]

Lhe foi oferecido um lugar no Conselho Jedi, mas ele recusou para que ele pudesse permanecer mais independente como uma Força de paz pró-ativa. O Conselho concordou que suas habilidades eram bem adequadas para o trabalho de campo tal. Apesar desta recusa prévia, mais tarde foi oferecido um outro lugar, que foi aceito.[16] Dookan era conhecido como um idealista político e era hábil na resolução de conflitos em toda a galáxia. Uma tal intervenção foi na disputa Sevarcos de 52 ABY.[17] A amizade de Dookan com muitos jovens Jedi, como Mace Windu e Sifo-Dyas, foi considerada parte da "Velha Guarda", atuais e ex- membros do Conselho.[18] Algum tempo depois da missão de Sevarcos tomou um novo aprendiz, uma jovem mulher chamada Komari Vosa.[1]

Por esta altura, Dookan foi parte de um enviado diplomático a bordo de um navio consular. No entanto, as negociações falharam e os combates começaram, durante o qual, Argyus Faro, um jovem membro da Guarda do Senado, ficou gravemente ferido. Dookan ajudou a salvá-lo e logo se tornaram amigos e associados.[19]

GalidraanEditar

Das muitas missões em que Dookan se comprometeu, o confronto mortal em Galidraan foi o mais desastroso. O governador de Galidraan enviou um chamado de ajuda pois estavam sendo atacados por Mandalorianos. Dookan foi o mestre Jedi sênior do Jedi 20 jogado juntos para a força-tarefa. Ao contrário da maioria de seus companheiros, ele tinha algum conhecimento sobre o inimigo que eles estavam enfrentando. O governador de Galidraan contratou Jango Fett e seus seguidores, os Verdadeiros Mandalorianos, para eliminar uma insurgência local que estava lutando contra ele. Fett concordou em destruí-los em troca da localização do seu inimigo, Vizsla, o líder da facção dissidente Mandaloriana conhecido como o Death Watch. No entanto, o governador estava secretamente trabalhando com Vizsla e não tinha intenção de deixar Fett vivo após a tarefa ser concluída. Ele decidiu usar os Jedi para destruir os Mandalorianos verdadeiros, e pediu a sua ajuda, alegando os Mandalorianos haviam invadido.

830px-Dooku Open Seasons
Komari Vosa e Dookan em Galidraan.
China-sanAdicionada por China-san
Dookan estava ciente da reputação dos Mandalorianos como guerreiros e os reforços pedidos ao Conselho Jedi. A urgência da situação, no entanto, necessitava que ele usasse apenas a sua força-tarefa inicial. Os Jedi receberam as coordenadas do acampamento de Fett. Dookan exigiu sua rendição. Em vez disso, Fett ordenou que os Mandalorianos abrissem fogo. O encontro dizimou ambos os lados. A batalha concluiu após as mortes de 11 Jedi e a destruição quase completa das forças de Fett. Fett foi capturado vivo depois de matar vários Jedi com as próprias mãos. Após a ordem do Conselho Jedi, Dookan virou Fett sobre a governador do planeta sem uma investigação mais aprofundada. O governador tomou armadura Fett e ele vendido como escravo. Enquanto ele estava no momento em que desconhece a medida em que os Jedi haviam sido manipulados, Dookan aprendeu logo em seguida como o Conselho e os Jedi havia sido usado para promover motivos pessoais do governador. Este Dookan, profundamente ofendido, continuou a procurar a história completa por trás da derrocada Galidraan. Dookan teve um especial interesse no destino de Jango Fett, que ganhou o seu respeito como um guerreiro. A aprendiz de Dookan Komari Vosa foi uma das sobreviventes em Galidraan e disse ter matado vinte Mandalorianos pessoalmente. Enquanto Dookan elogiou suas habilidades com um sabre de luz, ele não estava convencido de que ela era digna de se tornar um Cavaleiro Jedi. Em particular, ele estava perturbado por seus sentimentos românticos impróprios para ela e sua personalidade volátil. Algum tempo depois do incidente em Galidraan, Dookan recusou-se a recomendar Vosa para os Julgamentos de Jedi e ela foi liberada da Ordem. Sua libertação enfureceu Vosa, mas ela conseguiu juntar-se a uma missão Jedi para Baltizaar para provar Dookan. Enquanto os Jedi repeliram o culto Bando Gora lá, eles pegaram pesadas baixas. No final da luta Vosa estava desaparecida e dada como morta. Dookan apresentou um protesto ao Conselho Jedi após Baltizaar, alegando que o Conselho estava perdendo vidas Jedi por razões políticas.

Deixando a OrdemEditar

"Mesmo apesar de eu saber que o Senado era corrupto, que o Conselho era falível, e que os métodos de treinamento Jedi longe de serem perfeitos, eu permaneci com a Ordem Jedi por doze anos após Galidraan. Por quê? Porque eu ainda acreditava que poderia atribuir algum bem como um Jedi. Eu achei que podia trazer mudanças positivas. Em suma, eu era um idiota total."
―Darth Tyranus[fonte]
200px-Mastersdookuandsifo-as-Smart-Object-1
Darth Tyranus e o Mestre Zaifo-Vias.
China-sanAdicionada por China-san

Após as batalhas de Galidraan e Baltizaar, Dookan tornou-se cada vez mais retirado da Ordem Jedi. Ele se recusou a aceitar mais nenhuma missã do Conselho Jedi e ficou preocupado com profecias sobre os tempos sombrios que se desenrolam por toda a galáxia, ele sentiu que elas estavam se tornando realidade.Enquanto ele discutiu suas preocupações com muitos dos Mestres mais proeminentes da Ordem Jedi, seu amigo Zaifo-Dyas era seu mais próximo confidente.[20]

Nos BastidoresEditar

RepresentaçãoEditar

Dookan foi interpretado por Christopher Lee em Star Wars Episódio II: Ataque dos Clones e Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith. Kyle Rowling fez papel de Dookan durante a maioria das cenas com sabre de luz, devido a inaptidão de Lee por causa de sua idade, a cabeça de Rowling foi digitalmente trocada pela de Lee durante a pós-produção. Dookan teve a voz de Corey Burton em Star Wars: Guerras Clônicas e em todas as aparições em video games, exceto em Star Wars: Jedi Starfighter, onde teve a voz de Jeff Bennett. Christopher Lee também voltou ao papel de Dookan no filme Star Wars: The Clone Wars. Entretanto, Lee não voltou como seu personagem na série de TV The Clone Wars, onde Corey Burton mais uma vez interpretou Dookan. O nome de Dookan, originalmente Dooku, foi trocado por Dookan na versão dublada em português para evitar trocadilhos, assim com o mestre Jedi Sifo-Dyas teve o nome trocado por Zaifo-Vias e o capitão Panaka por Panás.

Notas e ReferênciasEditar

ApariçõesEditar

Aparições não-canônicasEditar

Dooku LEGO III
Conde Dookan mostrado como uma mini-figura de LEGO.
Bruce skywalkerAdicionada por Bruce skywalker

Rede da Wikia

Wiki Aleatória