FANDOM


Eras-canon-transp

Eras-legends2

"Obi-Wan é um grande mentor; tão sábio quanto Mestre Yoda e tão poderoso quanto Mestre Windu."
Anakin Skywalker sobre seu mestre[fonte]

Obi-Wan Kenobi, mais tarde conhecido também como Ben Kenobi durante seu exílio, foi um Humano Mestre Jedi que serviu à República Galáctica. Ele foi mentor de tanto de Anakin Skywalker quanto seu filho, Luke, treinando-os nos caminhos da Força.

Nascido planeta Stewjon, Kenobi foi levado como o aprendiz Padawan de Qui-Gon Jinn. Kenobi tornou-se o primeiro Jedi em um milênio a derrotar um Lorde Sith quando ele derrotou Darth Maul durante a Batalha de Naboo. Durante a batalha, Jinn foi mortalmente ferido por Maul, e pereceu nos braços de Kenobi. A pedido de Jinn, Kenobi levou Anakin Skywalker como seu Padawan, treinando durante a década que levaria às Guerras Clônicas.

Durante a guerra, Skywalker tornou-se um Cavaleiro Jedi enquanto Kenobi (como resultado de seu sucesso militar na Orla Exterior) foi concedido o título de Mestre e nomeado ao Conselho Jedi. Os dois Jedi lutaram lado a lado como generais muitas vezes. Nos últimos dias das Guerras Clônicas, Skywalker passou para o lado sombrio, traindo os Jedi. O novo Mestre Sith de Skywalker, o Supremo Chanceler Palpatine, usou a Ordem 66 para destruir a Ordem Jedi, embora Kenobi sobreviveu e se reuniu com outro sobrevivente, o Grande Mestre Yoda. Kenobi confrontou Skywalker, que agora tomou o nome Darth Vader, em Mustafar, e os dois duelaram. Kenobi emergiu o vitorioso, gravemente ferindo Vader e com remorso deixando-o para morrer. No entanto, enquanto Palpatine estabelecia o Império Galáctico no lugar da República Galáctica, Vader era reabilitado, embora forçado a depender de um traje cibernético para suporte de vida. Kenobi foi a exílio em Tatooine, onde ele observaria o filho recém-nascido de Vader, Luke Skywalker, que ele levou para viver com seu tio e tia, Beru e Owen Lars.

Dezessete anos depois, ele eventualmente confrontou seu velho inimigo, Maul, quem ele novamente derrotou em um breve duelo. Enquanto o antigo Sith morria nos braços de Kenobi, os dois finalmente fizeram as pazes, e Maul afirmou que Luke vingaria a ambos.

Dois anos após a morte de Maul, Kenobi recebeu uma mensagem via R2-D2 de Leia Organa pedindo por ajuda no conflito da Aliança Rebelde contra o Império. O droide continha os planos da Estrela da Morte, uma estação de batalha criada pelo Império capaz de destruir planetas, e os planos precisavam ser levados a Bail Organa em Alderaan. Após a tia e tio de Luke Skywalker serem mortos pelas forças Imperiais buscando os planos, Skywalker concordou em se juntar a Kenobi nesta missão e ser treinado como Jedi. A dupla foi levado a Alderaan por Han Solo, apenas para descobrir que o planeta tinha sido destruído pela Estrela da Morte. A sua nave, a Millennium Falcon, foi capturada pelo raio trator da Estrela da Morte, e Kenobi foi confrontado por Darth Vader. Vader e Kenobi duelaram de novo, e Kenobi permitiu que Vader o matasse para que Luke e seus companheiros pudessem escapar da Estrela da Morte.

Nos anos seguintes, enquanto Luke continuava lutando pela Aliança Rebelde, Kenobi continuou a lhe guiar como espírito da Força, incluindo direcionar Luke ao planeta Dagobah, onde Luke receberia treinamento de um dos Mestres de Obi-Wan, Yoda.

BiografiaEditar

Início da VidaEditar

"Você ainda tem muito a aprender, meu jovem aprendiz."
―Qui-Gon Jinn[fonte]
Qui-Gon Jinn Portrait

Kenobi foi treinado por Qui-Gon Jinn.

Um humano masculino de Stewjon,[5] Obi-Wan Kenobi nasceu 57 anos antes da Batalha de Yavin.[2] Um indivíduo sensitivo à Força, ele foi levado ao Templo Jedi em Coruscant para ser treinado como um Jedi[5] dentro de seis meses de seu nascimento. [13] Quando Kenobi era um youngling, ele recebeu treinamento do Grande Mestre Yoda antes de ser designado como aprendiz Padawan do Mestre Jedi Qui-Gon Jinn.[5] que o ensinaria que há "força e nobreza na restrição".[14]

Protegendo Satine KryzeEditar

"Você e Satine tem uma história."
"Uma missão estendida quando eu era mais jovem. Master Qui-Gon e eu gastamos um ano em Mandalore protegendo a duquesa de insurgentes que ameaçavam seu mundo. Eles enviaram Caçadores de Recompensas atrás de nós. Estávamos sempre correndo, vivendo com o que tínhamos, sem nunca saber o que o próximo dia traria."
―Anakin Skywalker e Obi-Wan Kenobi[fonte]
DuchessSatine-SWE

Satine Kryze.

Antes da Invasão de Naboo, Obi-Wan e Qui-Gon gastaram um ano no planeta Mandalore protegendo a Duquesa Satine Kryze de insurgentes que estavam ameaçando seu mundo. Caçadores de recompensas foram enviados atrás deles, forçando-os a estarem sempre fugindo e viver com o que tinham, sem nunca saber o que o próximo dia traria. Durante essa época, eles tiveram um incidente com um enxame de venom-mites em Draboon, onde Kenobi carregou Kryze à segurança, mas caiu e derrubou a Duquesa, que obteve uma cicatriz. Obi-Wan se apaixonou por Satine durante sua estada em Mandalore, mas apesar de seus sentimentos por ela, ele continuou com seu treinamento e foi redesignado. Kenobi se arrependeu por deixá-la, mas no fim seguiu o Código Jedi que ele jurou a viver.[15]

Invasão de NabooEditar

"Eu tenho um mal pressentimento sobre isso."
"Não sinto nada."
"Não é sobre a missão, Mestre. É algo distante…que me escapa."
―Obi-Wan Kenobi e Qui-Gon Jinn[fonte]
Obi-Wan Padawan braid

Kenobi durante a invasão de Naboo.

Na época que Jinn considerou Kenobi pronto para seus testes, eles foram enviados pelo Supremo Chanceler Finis Valorum para negociar com a Federação de Comércio, que havia feito um bloqueio ao redor do planeta Naboo. Entretanto, as negociações não ocorreram já que o Vice-rei Nute Gunray enviou droides de batalha e droidekas para matar os dois Jedi, mas eles escaparam à superfície de Naboo ao fugir em veículos de decolagem separados.

Em Naboo, Kenobi encontrou Jinn na companhia do Gungan Jar Jar Binks, que relutantemente levou os dois Jedi a Otoh Gunga, onde eles encontraram o líder Gungan Chefe Nass. Embora incapaz de convencer os Gungans a ajudar os humanos de Naboo, Jinn influenciou Nass a dar-lhes um transporte que os permitisse chegar a Theed. Pilotando o transporte através do núcleo do planeta, Kenobi, Jinn e Binks chegam em Theed apenas para descobrir que a Federação de Comércio já tinha tomado o controle da cidade. Após resgatar a Rainha Amidala e vários outros, os Jedi levaram Amidala para fora de Naboo em sua espaçonave numa tentativa de chegar a Coruscant com notícias da invasão. Durante a fuga, o hiperpropulsor da nave foi danificado, o que os impediu de ir direto para Coruscant e os forçou a pousar em Tatooine para reparos.[10]

NiceToMeetYouFutureMassMurderer-TPM

Kenobi conhece Anakin Skywalker.

Após pousarem, Kenobi ficou para trás na nave, enquanto Jinn, Amidala (disfarçada como uma serva), Binks e R2-D2 foram procurar uma nova unidade hiperpropulsora. Enquanto procuravam, Jinn descobriu Anakin Skywalker, de quem ele obteve uma amostra de sangue e enviou os dados para Kenobi na nave. O Padawan, então, descobriu que a contagem midichloriana do garoto era maior do que qualquer Jedi. Quando Jinn chegou, acompanhado por Skywalker, o ataque de Darth Maul os forçou a fugir para Coruscant de vez.[10]

Após sua chegada no planeta, Jinn e Kenobi foram diretamente ao Conselho Jedi para relatar sobre o misterioso atacante, quem Jinn acreditava ser um Lorde Sith. Após ser instruído sobre o que fazer sobre o seu misterioso atacante, Jinn discutiu sobre Skywalker com o Conselho, acreditando que ele fosse o Escolhido. De qualquer forma, o Conselho determinou que o menino não fosse treinado. Entretanto, Jinn perseverou, dizendo-os que ele levaria o menino como seu padawan, apesar das restrições do Código Jedi, mas Kenobi insistiu já estava pronto para os testes, e seu mestre concordou. Mas em vez de discutir mais a questão, Mace Windu enviou a dupla de volta a Naboo para proteger a Rainha e também para tentar atrair o atacante misterioso.[10]

Kenobi Maul clash

Obi-Wan Kenobi enfrentando Darth Maul após seu Mestre ser empalado.

Após retornar para Naboo, Binks localizou os Gungans e Amidala, se revelando ser a verdadeira Rainha, implorou ao Chefe Nass que desse assistência para enfrentar o exército droide da Federação de Comércio. O Chefe Nass concordou em enfrentar os droides como uma digressão, enquanto as forças da Rainha entravam escondidas em Theed e capturavam Gunray. Entretanto, eles logo encontraram Maul mais uma vez e entraram num duelo com ele dando tempo para que Amidala alcançasse a sala do trono. Durante o duelo com Maul, Kenobi foi separado de seu Mestre e forçado a assistir enquanto Maul empalava Jinn com seu sabre de luz de lâmina dupla, e, quando chegou a oportunidade, Kenobi retaliou em fúria contra o Sith. No entanto, o Dathomiriano ganhou a vantagem, derrubando Kenobi em uma abertura próximo onde ele mal conseguiu se agarrar a uma protuberância saindo da lateral para não cair. Apesar da situação, Kenobi foi capaz de usar o sabre de luz de seu mestre para cortar o Sith ao meio, cujo corpo cortado caiu na abertura, presumivelmente morto. Kenobi então correu para o lado de seu Mestre e prometeu para Jinn que morria que ele treinaria Skywalker.[10]

Mestre do EscolhidoEditar

Os primeiros anosEditar

Yoda: "Conferir a você o nível de Cavaleiro Jedi, o Conselho irá. Mas concordar com você levar este garoto como aprendiz Padawan, eu não vou."
Kenobi: "Qui-Gon acreditava nele."
Yoda: "O Escolhido, o menino pode ser. De qualquer jeito, grave perigo, eu temo, em seu treinamento."
―Yoda e Obi-Wan Kenobi[fonte]
You will be a Jedi

Kenobi e Skywalker no funeral de Jinn.

Seguindo o fim da Batalha de Naboo, Kenobi foi promovido à classe de Cavaleiro Jedi pelo Conselho, com Yoda relutantemente aceitando sua decisão de treinar Skywalker. Kenobi esteve depois presento no funeral de Jinn, onde ele informou o garoto que ele se tornaria um Jedi. Depois, Kenobi, junto a seu novo Padawan e diversos membros do Conselho Jedi, participaram de uma celebração de vitória em Theed.[10]

Algum tempo após isso, Kenobi e Skywalker viajaram ao planeta Ilum para que Skywalker pudesse construir seu primeiro sabre de luz;[16] após sua construção, Kenobi lhe disse "Anakin, esta arma é a sua vida."[17][18]

Durante uma de suas muitas aventuras, Kenobi caiu em um ninho de gundarks, pedindo que Skywalker o resgatasse.[11]

Três anos após a Batalha de Naboo, Skywalker procurou impressionar seus colegas no Templo Jedi. Durante uma sessão de treinamento, ele derrotou um droide de treinamento, que ele tinha programado para imitar a aparição do Sith de Naboo. O tempo todo Mace Windu, Kenobi e o Supremo Chanceler Sheev Palpatine assistiram — o último ficando impressionado.[19] Algum tempo depois, Skywalker se esforçou para aprender habilidade de domar criaturas quando Kenobi lhe disse que o Chancellor queria vê-lo. Os dois chegaram ao escritório dele, onde Palpatine pediu que Skywalker lhe companhasse em uma tarefa, rejeitando a companhia de Kenobi.[20]

Após o retorno de Skywalker ao Tempo Jedi, ele confiou a Kenobi que ele desejava deixar a Ordem, sentindo-se desconfortável quanto à perspectiva de sua vida inteira ser decidida quando ele tinha apenas nove anos, e entregou seu sabre de luz para seu mestre. Embora Kenobi tomou a arma, ele implorou que Skywalker reconsiderasse.[21]

Missão a Carnelion IVEditar

"O caminho está diante de você, Anakin Skywalker. Você vai caminhar por ele sozinho?"
"Não, Mestre. Como Jedi. Se você me mostrar o caminho."
―Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker[fonte]
Carnelion IV

Obi-Wan viajou para Carnelion IV com seu padawan Anakin Skywalker.

Antes que Skywalker pudesse dar sua resposta definitiva, a pedido de Yoda, ambos alunos e mestre responderam a um misterioso sinal de socorro do supostamente morto mundo de Carnelion IV que especificamente chamou por intercessão Jedi. Eles começaram sua jornada até as coordenadas, mas seu cargueiro foi danificado devido ao campo de destroços na atmosfera do planeta e os dois tiveram que ser ejetados do veículo condenado, pousando abaixo do Mar Celadon. Não muito depois, eles vieram a saber que havia vida no planeta quando uma batalha começou no céu sobre eles, e Kenobi devolveu o sabre de luz de Anakin para que ele pudesse se defender. Quando uma das aeronaves combatentes começou a cair, Skywalker e Kenobi salvaram sua tripulação de duas pessoas atrasando o impacto.[19]

Os sobreviventes, Kolara e a Mãe Pran, não sabiam do sinal de socorro e quem eram os Jedi.[19] Kenobi foi então capaz de usar um truque mental em Pran pra abaixar suas armas. No entanto, eles foram atacados pela outra aeronave. Kenobi então usou seu sabre de luz para destruir a aeronave, e depois impediu o piloto, Grecker de atirar em Skywalker, Pran e Kolara. Após Skywalker destruir seus blasters, Kenobi então jogou suas facas pra longe. Kenobi convenceu Grecker, Kolara e Pran que eles precisavam chegar a um lugar seguro. Enquanto seguiam caminho, eles encontraram suga-cadáveres. Kenobi e Skywalker então sacaram seus sabres de luz e tentaram usar a Força para domá-los, sem sucesso eles então subiram em uma aeronave.[20]

Corpse-leeches

Suga-cadáveres no planeta Carnelion IV.

Kenobi então recusou a lhes dar a localização do sinal de socorro. Ele também disse a Grecker que Skywalker não era seu filho, mas seu Padawan a pedido de seu mestre. Kenobi e Grecker então defenderam a aeronave contra os suga-cadáveres. Entretanto, Pran e Kolara levaram Skywalker com eles e abandonaram a aeronave. Kenobi foi deixado na aeronave enquanto Pran a destruía.[22]

Kenobi e Grecker foram capazes de pular fora da aeronave antes dela cair. Kenobi foi então capaz de usar a Força para que as criaturas o entendessem, e então pediu a Grecker lhe dizer Skywalker tinha sido levado, o que Grecker respondeu que não sabia. Kenobi então decidiu ir atrás dele com Grecker após colocarem máscaras. Kenobi e Grecker então encontraram a localização do sinal de socorro, uma fortaleza, e foram atacados por uma criatura, Grecker disparou um sinalizador. Kenobi e Grecker enfrentaram a criatura até que um homem mascarado apareceu e os deixou entrar. Kenobi conseguiu entrar mas a porta se fechou para Grecker. O homem, Sera, mostrou Kenobi sua coleção de restos de seu mundo e disse que tinha sido ele que enviou o sinal de socorro, e como tinha descoberto sobre os Jedi e os Sith.[21]

Kenobi e Sera foram então ao teto para ver as forças de Grecker atacar a fortaleza. Apesar dos pedidos de Sera para que Kenobi os matasse, Kenobi lhes disse que os Jedi ajudavam a todos. Kenobi então foi falar com Grecker e o convenceu a parar seu ataque. No entanto, Mãe Pran atacou com suas máquinas, e Kenobi foi então salvo por Skywalker. Kenobi levou Skywalker à unidade de comunicação de Sera. Lá, Skywalker foi capaz de enviar um sinal para fora do planeta. Forças da República e Jedi chegaram para pôr fim ao conflito.[23]

Crise SeparatistaEditar

Protegendo a Senadora AmidalaEditar

"Você sabe que eu não gosto quando você faz isso."
"Desculpe, Mestre. Eu esqueci que você não gosta de voar."
"Não me importo com voar, mas o que você está fazendo é suicídio."
―Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker[fonte]
Anakin Padme Reunite

Kenobi e seu Padawan encontram Padmé Amidala.

Seguindo uma tentativa de assassinato à Senadora Amidala em Coruscant e seu retorno de uma disputa de fronteiras em Ansion, o Conselho Jedi enviou — a pedido do Supremo Chanceler Sheev Palpatine — Kenobi e Skywalker para proteger a Senadora de ataques futuros. Kenobi sentiu a ansiedade de seu aprendiz e alertou Skywalker sobre levar seus deveres longe demais, apenas para descobrir depois sobre o plano de Amidala de usar a si mesma como isca.[11]

Naquela noite, Zam Wesell tentou matar a Senadora com kouhun venenosos, mas seu complô foi frustrado e Kenobi usou o droide sonda para chegar até Wesell. Auxiliado pela chegada de Skywalker em um speeder, eles perseguiram a caçadora de recompensas juntos através de Coruscant até o speeder dela cair perto de uma boate. Os Jedi a seguiram, descobrindo que ela era uma transmorfa; no entanto, Kenobi logo encontrou Wesell e cortou o braço dela fora com seu sabre de luz antes que ela atirasse nele. Antes que ela pudesse dizer aos Jedi pra quem ela trabalhava, Wesell foi baleada e morta por um dardo tóxico disparado por Jango Fett.[11]

Obiwanarchives

Kenobi nos Arquivos.

Na sequência, Kenobi e Skywalker foram enviados em missões separadas pelo Conselho — enquanto ele continuaria a investigação dos agressores de Amidala, Skywalker protegeria ela em Naboo. Apesar de achar que seu Padawan não estava preparado para sua primeira missão solo, ele cumpriu o pedido do Conselho. Kenobi, então, levou o dardo tóxico para seu amigo Dexter Jettster, que lhe disse que era um sabredardo de Kamino. Usando a informação de Dex sobre Kamino, Kenobi visitou os Arquivos, mas foi incapaz de localizar o sistema. Quando ele perguntou a Jocasta Nu sobre isso, ela supôs que o sistema deveria não existir já que não estava nos arquivos. Não convencido, Kenobi visitou o Mestre Yoda, que estava ensinando younglings, e os dois concordaram que alguém deveria ter apagado os dados sobre Kamino dos Arquivos, e que Kenobi precisava visitar a localização do planeta perdido.[11]

Descoberta do Exército CloneEditar

"Eu fiz contato com sucesso com o Primeiro Ministro de Kamino. Eles estão usando um caçador de recompensas chamado Jango Fett para criar um exército de clones."
―Obi-Wan Kenobi para Mace Windu e Yoda, via holograma[fonte]
Obi-Wan on Kamino

Kenobi encontra os Kaminoanos.

Após chegar em Kamino, Kenobi foi recebido pela Kaminoana Taun We que disse ao Jedi que o estava esperando. Ela levou Obi-Wan ao Primeiro Ministro Lama Su, que disse que Zaifo-Vias estaria orgulhoso do exército que eles criaram de acordo com seu pedido — criar um exército clone para a República. A Kenobi foi então mostrada a proeza e crescimento dos clones, e dito que o modelo original era Jango Fett. Após pedir para encontrar Fett, Taun We levou Kenobi aos aposentos de Fett, onde o Cavaleiro Jedi perguntou ao caçador de recompensas sobre recentes visitas a Coruscant.[11]

Fight on Kamino

Kenobi enfrentando Jango Fett em Kamino.

Após seu encontro, Jango e seu filho clone, Boba Fett, tentaram fugir de Kamino na nave de caçadores de recompensas, Escravo I. Obi-Wan confrontou Jango, e os dois lutaram na plataforma de pouso. No fim da batalha, Obi-Wan caiu da plataforma, e Jango acreditou que ele tivesse caído no mar. No entanto, Obi-Wan conseguiu se pendurar em uma ponte, e voltar a plataforma para ver a Escravo I decolando a tempo de Obi-Wan grudar um dispositivo de rastreio na couraça da nave.[11]

Captura em GeonosisEditar

"E se eu lhe dissesse que a República está agora sob controle de um Lorde Sombrio dos Sith?"
"Não, isso não é possível. Os Jedi saberiam."
"O lado sombrio da Força obscureceu a visão deles, meu amigo. Centenas de senadores estão sob a influência de um Lorde Sith chamado Darth Sidious. [...] Você deve se unir a mim, Obi-Wan. E juntos, poderemos destruir os Sith!"
"Eu nunca me unirei a você, Dookan."
―Conde Dookan e Obi-Wan Kenobi[fonte]
Geonosian containment field

Kenobi como prisioneiro em Geonosis.

Kenobi perseguiu a Escravo I em seu caça todo o caminho até Geonosis e conseguiu sobreviver aos ataques de Fett de cargas sísmicas. Enganando-o a acreditar que tinha morrido, Kenobi conseguiu pousar no planeta, onde ele descobriu uma multitude de naves da Federação de Comércio. Além disso, ele se infiltrou e ouviu Conde Dookan discursando ao Conselho Separatista e mencionando que os ataques contra a vida da Senadora Amidala eram a pedido de Nute Gunray. Percebendo a importância de sua descoberta, Kenobi enviou uma mensagem para Skywalker em Tatooine já que seu sinal não poderia chegar a Coruscant sozinho. Antes que pudesse terminar sua mensagem, no entanto, Kenobi foi capturado pelos Separatistas e aprisionado. Lá, Dookan o visitou e revelou que a República estava sob a influência de um Lorde Sith chamado Darth Sidious, e tentou convencer Kenobi a se juntar a ele para destruir os Sith juntos, mas Kenobi recusou.[11]

As Guerras ClônicasEditar

Primeira Batalha de GeonosisEditar

"Ataquem aquelas naves da Federação, rápido."
―Obi-Wan Kenobi, durante a batalha[fonte]

Sentenciado a execução na arena Petranaki, Kenobi se reuniu na arena a Skywalker e Amidala que, na tentativa de resgatá-lo, também foram capturados. Embora eles tenham conseguido na maior parte controlar as três criaturas trazidas para matá-los — um Reek, um Acklay, e um Nexu — eles foram salvos com a chegada de uma força-tarefa Jedi liderada por Windu para resgatar os prisioneiros. Os Jedi lutaram contra o esmagador exército droide, mas logo apenas alguns poucos sobreviventes restaram no centro da arena, cercados por droides. Quando eles estavam prestes a ser executados, o exército clone chegou, liderado por Mestre Yoda. Os clones lutaram contra os droides e resgataram os Jedi e Amidala. Kenobi, então, embarcou no mesmo transporte LAAT/i da República que Skywalker e Amidala.

Sai

Kenobi enfrentando Dookan em Geonosis.

Logo depois, eles avistaram Dookan fugindo em seu speeder. Apesar da queda Amidala do veículo, Kenobi e Skywalker alcançam Dookan e duelam com ele, até eles serem ambos tirados de ação — Dookan feriu Kenobi e cortou o braço direito de Skywalker no cotovelo. Embora Yoda tenha chegado para enfrentar Dookan, o Conde usou a Força para derrubar o teto da caverna em Kenobi e Skywalker, forçando o Grande Mestre focar em protegê-los do teto colapsando em vez de parar seu velho aprendiz.[11]

Após os Jedi voltarem para Coruscant, Kenobi se encontrou com Mace Windu e Yoda no Conselho Jedi para discutir o confronto que acabara de acontecer. Embora Kenobi notasse que não teria sido uma vitória sem os clones, Yoda não pensava naquilo como vitória, mas como o começo das Guerras Clônicas.[11]

Progressos adicionais antes de ChristophsisEditar

Kenobi tornou-se um General no Grande Exército da República durante as Guerras Clônicas enquanto levava a República a muitas vitórias famosas, e veio a ser conhecido como "O Negociador"[13]. Durante a guerra, seu aprendiz, Skywalker, ascendeu ao ranque de Cavaleiro Jedi. O 212º Batalhão de Ataque esteve sob seu comando durante a maior parte do esforço de guerra.[24][25][26][27][8]

Ele também construiu um novo sabre de luz -- um que ele usaria ao longo de todo o resto de sua vida.[8][4]

Em algum ponto, Kenobi deu uma palestra na estação central de segurança do Templo Jedi para younglings aprenderem sobre o sinal de regresso Jedi, quando Caleb Dume inadvertidamente lhe deu a ideia de usar o farol de aviso para alertar os Jedi a se distanciarem do Templo em vez de chamá-los de volta,[28] uma ideia que se provaria essencial quando Kenobi a usou durante a queda da República.[8]

Christophsis e TethEditar

"Apenas ensine-a o que lhe ensinei e ela vai se sair bem."
"Sabe, algo me faz acreditar que isso foi ideia sua desde o início."
―Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker, sobre Ahsoka Tano[fonte]

Obi-Wan e Anakin foram encarregados de trazer suprimentos para o Senador Bail Organa e para as forças da República que estavam presas em Christophsis, graças ao bloqueio Separatista que circulava o planeta. Chegando depois de seu antigo aprendiz, Kenobi trouxe uma nave furtiva -fornecida pela República- e deu ordens para que Anakin se esgueirasse pelo bloqueio e entregasse os suprimentos. Entretanto, ele a usou para atacar a nave do Almirante Trench e, bem sucedido, quebrou o bloqueio.[29]

SlickApprehended

Kenobi e Skywalker lidando com o clone traidor.

Os Jedi e suas tropas foram enviados à superfície com o propósito de expulsar o exército Separatista que havia tomado o controle do planeta. Quando a posição de Obi-Wan foi comprometida e suas tropas emboscadas, eles foram obrigados a abortar a missão e recuar, mas não antes que o Capitão Rex pegasse a cabeça danificada de um droide tático. Depois de invadir o droide, os dois tiveram acesso às linhas inimigas. Enquanto isso, o Comandante Cody e Rex investigavam a identidade do espião infiltrado em suas fileiras. Logo que chegaram aos cômodos Separatistas, Asajj Ventress duelou com os Jedi. Eles perseguiram-na apenas para descobrir um exército pronto para tomar Christophsis. Quando retornaram ao centro de comando, depararam-se com o clone traidor Slick (apreendido por Rex e Cody), armas e vários AT-ETs destruídos.[30]

Algum tempo depois, Kenobi enviou uma nave com suprimentos, mas arrependeu-se de sua decisão quando uma segunda onda de tropas inimigas o atacou. A necessidade por reforços era evidente, ainda que houvesse provocado o recuo dos adversários. Foi nesse momento que ele conheceu Ahsoka Tano, que entregou-o uma mensagem do Mestre Yoda. Seu retorno a Coruscant foi solicitado. Fora, pois, designado para uma nova missão. Entretanto, a eminente ameaça Separatista tornou impossível que abandonasse seu posto. Esperando ajuda, ele autorizou Ahsoka e seu mestre a destruírem o gerador do escudo defletor enquanto atrasava os opositores ao negociar uma falsa rendição com o General Loathsom.[31]

Obi-Wan Jabba negotiations

Obi-Wan negociando com Jabba o Hutt

O plano deu certo. Obi-wan capturou Loathsom e encontrou-se com Yoda, que chegou com reforços. Seguindo para sua missão, negociou com Jabba o uso de suas rotas de comércio para que possuíssem passagem segura dentro dos territórios da Orla Exterior sob a promessa de que retornaria ao Hutt seu filho, Rotta, em segurança. Foi, então, para Teth onde duelou novamente com Ventress até que ela escapasse. Além disso, participou na Batalha de Teth auxiliando seu companheiro e amigo Skywalker.[31]

A MalevolênciaEditar

"Esse é o seu plano? Voar até lá, pousar, torcer para que não nos percebam e entrar pela porta?"
"Basicamente."
"Oh. Brilhante. Então, vamos indo."
―Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker[fonte]

Quando a frota do Mestre Plo Koon foi destruída pela arma secreta dos Separatistas, a Malevolência durante a Batalha de Abregado e Skywalker reportou a transmissão interrompida de Plo Koon, Obi-Wan junto com o Chanceler Palpatine, Yoda e Mace Windu, decidiu que Anakin Skywalker deveria reforçar sua frota a fim de montar uma força tarefa e não enviar um resgate a possíveis sobreviventes do Sistema de Abregado. Ainda que as tropas de Skywalker tenham se juntado a ele, seu General não o fez, uma vez que ele e Ahsoka Tano, sua Padawan, estavam resgatando Plo Koon e alguns de seus homens. Kenobi reportou sua desobediência ao Conselho Jedi, mas pontuou que as tropas do mesmo haviam agregado-se a sua própria. Felizmente, eles conseguiram resgatar informações importantes referentes à Malevolência.[32]

Obi-Wan reports to Nala Se

Kenobi e Yularen reportam para Nala Se.

Assim que o próximo alvo da Malevolência- uma estação Médica da República Galáctica localizada na Orla Exterior- foi descoberto, os Jedi formularam um ambicioso plano para atacar e destruir os canhões de íon com o Esquadrão das Sombras para que Obi-Wan pudesse adentrar no sistema e destruir a gigantesca nave usando o poder de fogo combinado de sua frota. Juntamente com Wullf Yularen, o Jedi ajudou na organização da evacuação da estação através de fragatas médicas. Ainda que as forças de Skywalker tenham se provado bem sucedidas ao destruir os canhões, tamanha era a imensidão da Malevolência que o poder de fogo de Obi-Wan não foi suficiente para causar sua destruição imediata.[33]

Kenobi vs Grievous Malevolence

Kenobi batalha com Grievous abordo da Malevolência.

Contudo, quando a Senadora Amidala apareceu durante a batalha devido a falsas informações referentes a uma missão diplomática no sistema e sua nave foi puxada em direção a Malevolência por um Raio Trator, o par rapidamente montou uma missão para resgatá-la. Por fim, a missão se provou um sucesso, ainda que Kenobi tenha tido um breve duelo com o General Grievous enquanto tentava sabotar o hiperpopulsor da nave de guerra. O grupo escapou e conseguiu destruir a Malevolência ao programar o sistema de navegação da nave em direção a uma Lua das proximidades.[34]

A Lua de RishiEditar

Algumas semanas depois, enquanto procuravam pelo General Grievous e suas forças, Obi-Wan e Anakin vieram ao auxílio do Comandante Cody e do Capitão Rex, depois que um par de clones atacou forças Separatistas na lua de Rishi. A frota Jedi chegou bem a tempo de forçar as naves de Grievous para fora do sistema, fazendo com que seu plano, lançar um ataque surpresa em Kamino, falhasse.[35]

Os ataques de GrievousEditar

Tano: "Suicídio não é a forma Jedi, Mestre."
Kenobi: "Você deveria dar ouvidos a sua Padawan."
Skywalker: "Como você dava ouvidos ao seu, meu velho Mestre? Não, nós vamos ficar e lutar."
―Ahsoka Tano, Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker Predefinição:Audio


Quando ele ouviu da emboscada em que as forças da República Galáctica estavam submetidas após a derrota na Batalha de Falleen em Falleen, Obi-Wan aconselhou Anakin a recuar, mas, não dando ouvidos ao seu antigo Mestre, conseguiu destruir o forte de Grievous na Batalha de Bothawui ao custo de perder R2-D2. [36] Exasperado, Kenobi relutantemente aceitou que Anakin fosse recuperar o droide astromecânico, sem que o repreendê-lo por seu comportamento imprudente.[37]

A captura de DookanEditar

"Eles são desonestos, traiçoeiros e, acima de tudo, estúpidos."
"É uma surpresa que você não se dê bem com eles, Dookan. Vocês tem tanto em comum."
―Dooku e Obi-Wan Kenobi[fonte]

Obi-Wan e Anakin lideraram, mais tarde, uma tentativa para capturar o chefe da Confederação, Conde Dookan. Enquanto a tentativa dos Jedi abordo de sua nave não obtiveram triunfo, as forças de Ahsoka Tano tiveram êxito em fazer com que ele caísse em Vanqor durante sua fuga. Kenobi e Skywalker prontamente iniciaram, então, sua busca em uma caverna próxima ao local da queda de sua nave pessoal. Enquanto isso, Dookan usou a Força para colapsar o teto, prendendo-os no interior e assegurando seu escape.[38]

Epguide11

A prisão de Dookan é confirmada por Kenobi e Skywalker

Dooku foi finalmente capturado pela Gangue Ohnaka, que esperava negociá-lo por uma imensa quantia com a República. Os Jedi foram, assim, encarregados de irem até o forte dos piratas e assegurarem se Dookan realmente havia sido capturado. Ao confirmarem, o Chanceler Palpatine ordenou ao representante Binks e ao Senador Kharrus que liderassem uma missão diplomática com o objetivo de negociar um resgate pelo Conde.[38] O Capitão Hondo Ohnaka, líder dos piratas, contudo, provou-se traiçoeiro e capturou tanto Skywalker quanto Obi-Wan, esperando que ganhasse uma soma adicional por eles. Felizmente, o Representante Binks foi capaz de resgatá-los, mas a missão custou a vida do Senador Kharrus e a fuga de Dookan.[39]

Orto PlutoniaEditar

" Agora que você criou a paz entre seu povo e Talz, lembre-se de um aspecto crucial..."
"Sim, Mestre Kenobi?"
"Faça durar, Senador. Faça durar."
―Obi-Wan Kenobi e Riyo Chuchi[fonte]
ObiWanHugged-Trespass

Kenobi surpreso com o abraço dado por Thi-Sen ao invés de um aperto de mãos.

Tendo sido solicitado à Orto Plutonia para averiguar o porquê da República ter perdido o contato com um posto avançado, Obi-Wan e Anakin Skywalker, juntamente com o Presidente Chi Cho e a Senadora Riyo Chuchi, descobriram a base da República desprovida de vida. Todos os clones designados encontravam-se mortos, assim como uma base Separatista próxima. Seguindo pistas até uma ravina, os Jedi encontraram os Talz e negociaram um encontro diplomático entre os Pantoranos e os Talz.[40]

Entretanto, a arrogância de Chi Cho provocaria uma guerra entre ele e o povo Thi-Sen. Chi proclamou ser um assunto interno dos Pantoranos a fim de retirar os Jedi de seu caminho. Não desistindo facilmente, os dois imploraram a Chuchi para encontrar uma solução pacífica e diplomática. Seguindo seus pedidos, ela convocou o porta-voz da Assembléia dos Pantoranos, que lhe deu permissão para negociar a paz. Não obstante, a solução chegou tarde, uma vez que Chi Cho foi atacado antes que qualquer um deles pudesse impedir o ataque. Para dar fim ao conflito entre os Pantoranos e os Talz, Chuchi encontrou-se com Thi-Sen, estabelecendo um acordo que permitiria que ambos vivessem em paz no planeta. Assim que a Senadora e os Jedi embarcaram, Kenobi parabenizou-a por ter criado a paz e insistiu para que ela fizesse-a durar e agisse como um modelo para o próximo.[40]

Vírus da Sombra AzulEditar

" Um grande salto para frente muitas vezes requer dois passos para trás."
―Obi-Wan Kenobi[fonte]

O Conselho Jedi enviou, mais tarde, Obi-Wan, Anakin e Ahsoka para Naboo como resposta a uma informação que sugeria que um laboratório biológico Separatista havia sido instalado no planeta. A Senadora Amidala e o Representante Binks foram enviados para localizar o laboratório, entretanto, o contato foi perdido e os Jedi juntamente com o nativo Gungan Peppi Bow partiram para encontrá-los. Skywalker e Kenobi descobriram através de informações obtidas pelo Capitão Gregar Typho que o cientista Separatista Nuvo Vindi estava usando o laboratório para aperfeiçoar o mortal vírus da Sombra Azul, a fim de libertá-lo em importantes Sistemas da República Galáctica. Depois de terem sido contatados por Tano, os dois partiram ao auxílio da Padawan antes de iniciarem a busca pela bomba biológica de Vindi. Os Jedi conseguiram capturá-lo e resgatar tanto Amidala quanto Binks.[41]

Angel2

Kenobi conversando com um Anjo.

Enquanto Kenobi e Skywalker preparavam-se para transferir Vindo para julgamento, Ahsoka, Padmé e diversos clones descobriram que um frasco do vírus estava desaparecido. Apesar de terem conseguido soar o alarme, o droide que servia ao cientista conseguiu detonar a bomba, liberando o vírus por todo o laboratório. Os Jedi foram forçados a ir até o planeta Iego, onde procurariam pelo antídoto que salvaria a vida dos que haviam sido contaminados. Enquanto em Iego, Anakin e Obi-Wan foram capazes, com a ajuda do jovem nativo Jaybo Hood, de libertar o povo nativo, que havia sido preso no interior de um sistema de segurança Separatista, concebido para evitar que os habitantes abandonassem o planeta. Foram, também, capazes de localizar o antídoto e retornar a tempo de salvar a maioria dos clones, Tano e Amidala.[42]

RylothEditar

"Precisamos nos lembrar o porquê de estarmos aqui. Nós viemos em auxílio aos Twi'leks, não para destruir suas casas."
―Kenobi para Companhia Fantasma abordo do Bombardeiro de migalhas — Gnome-speakernotesOuça (arquivo)[fonte]


Depois que o líder da União Tecnológica, Wat Tambor, procurou controlar Ryloth e seus habitantes Twi'lek, o Conselho Jedi desenvolveu um plano para que Kenobi e Mace Windu liderassem um assalto terrestre a fim de invadir e liberar o planeta, enquanto Skywalker e sua Padawan foram despachados para destruir o bloqueio Separatista que circulava o planeta. Assim que as forças de Tano e seu mestre foram vitoriosas, Obi-Wan chegou com o resto das forças de invasão.[43]

Obi-Wan distracts gutkurrs

Kenobi distraindo gutkurrs.

Impedido de usar as naves da classe Acclamator e outros transportes de baixa altitude, Obi-Wan e a Companhia Fantasma aterrizaram em Ryloth e Windu encarregou o General Jedi de destruir os canhões de próton Separatistas a fim de permitir a passagem dos transportes terrestres. Depois de derrotar droides separatistas nos territórios mais externos a vila, Kenobi e os clones entraram na cidade e montaram um campo temporário. Em seguida, Obi-Wan ordeneu que Cody, Wooley, Waxer e Boil escoltassem a região mais a frente. Cody e Wooley retornaram e reportaram que os droides haviam tomado os Twi'leks como reféns. Depois de uma conferência com Mace Windu, Kenobi e suas tropas entraram na vila em que encontraram diversos gutkurrs famintos, iniciando um confronto. O Jedi atraiu as criaturas até um beco para que os clones pudessem prendê-las ao derrubarem uma ponte que os separariam.[24]

Quando Waxer e Boil finalmente emergiram de um túnel subterrâneo com a jovem Numa, Obi-Wan conversou com a garota em Twi'leki e descobriu que ela poderia liderá-los até os prisioneiros. Cody foi encarregado de criar uma distração para os droides, permitindo que o Jedi juntamente com Waxer, Boil e Numa pudessem usar as passagens subterrâneas para libertar os reféns Twi'lek. Em seguida, Kenobi tomou o controle de um canhão de próton e, com a ajuda de Waxer e Boil, conseguiu destruir os outros canhões até que um TX-20 os afastassem.[24]

TX-20 targets Obi-Wan and Numa

Tanques TX-20's miram em Kenobi e Numa.

Felizmente, os Twi'leks protegeram-os, com Kenobi procurando bloquear os olhos de Numa para que ela não visse tamanha violência. Assim que os transportes aterrizaram, Windu parabenizou Kenobi por sua vitória, mas ambos seguiram para sua próxima missão. Enquanto as forças da República dirigiam-se para Lessu, Waxer e Boil interrogaram Obi-Wan sobre o significado de "Nerra", palavra que o General Jedi traduziu como "irmão".[24] Assim que Mace Windu e suas forças chegaram à Lessu, Obi-Wan liderou seu contigente para o hemisfério Sul de Ryloth e conseguiu tomar o Deserto Jixuan. Com Windu tomando Lessu e capturando Wat Tambor, os dois Generais Jedi libertaram o planeta do comando Separatista.[44]

O holocron roubadoEditar

"Existem milhares de crianças nessa lista. Qual será a primeira que ele irá atrás?"
―Obi-Wan Kenobi[fonte]
BattleOfFelucia-HH

Kenobi e Skywalker durante a primeira batalha de Felucia.

Durante a primeira Batalha de Felucia, Mestre Kenobi foi enviado juntamente com Skywalker e Tano para Felucia, que havia sido invadida por forças da Confederação de Sistemas Independentes. Ahsoka liderou dois AT-TEs e um tanque numa patrulha pela densa floresta de Felucia, enquanto Obi-Wan, Skywalker e o Capitão Rex ficaram para trás protegendo a base de implantação dos AT-TEs. Kebobi percebeu que estavam perdendo e ordenou a retirada assim que o Mestre Plo-Koon chegou para ajudá-los. O Jedi contatou Ahsoka para que ela recuasse, ordem que negligenciou. Ainda que seu mestre e o próprio Kenobi tivessem ido buscá-la, ela recusou-se a recuar até que Skywalker a convencesse de que a batalha havia sido perdida. Mais tarde, quando retornou ao Templo, Obi-Wan reportou as ações de Ahsoka durante a batalha para o Conselho Jedi.[45]

KenobiBlackStallStation-CotF

Kenobi defende-se dos sistema de defesa a laser de Cad Bane.

Com o aviso de Yoda de que o Templo havia sido invadido, Kenobi e Skywalker imaginaram que os intrusos poderiam roubar o transmissor de códigos Jedi da torre de comunicação, mas Cad Bane enganou-os e roubou um Holocron do cofre.[45]. Assim que os Jedi foram avisados do objetivo do Caçador de recompensas, crianças sensíveis a Força, Kenobi foi enviado à Rodia na esperança de encontrar Wee Dunn, apenas para Bane tomar a criança antes que Kenobi conseguisse capturá-lo.[46]

Depois de ter sido capturado por Anakin e sua aprendiz, Ahsoka, em Naboo, Windo e Skywalker usaram um truque da mente simultaneamente para que ele finalmente fizesse o que os Jedi desejavam. Bane resistiu, mas os esforços combinados de ambos fizeram com que ele concordasse em levá-los até os jovens e o holocron. Mais tarde, Kenobi e Windu foram guiados pelo caçador de recompensas até o seu esconderijo, onde estava o holocron. Contudo, Windu acidentalmente ativou o sistema de alertam, fazendo com que diversos lasers disparassem nos dois Mestres Jedi. Enquanto Obi-Wan e Mace Windu estavam ocupados, Cad Bane fugiu. Entretanto, os dois ainda sim conseguiram recuperar o holocron e escapar momentos antes que o esconderijo fosse destruído. Ao mesmo tempo, Anakin e Ahsoka resgataram as crianças sequestradas do planeta Mustafar. [46]

FeluciaEditar

Embo hurt

Sugi, Kenobi e outros vindo para auxíliar Embo

Mais tarde, o desparecimento de uma estação médica que orbitava Felucia fez com que o Conselho Jedi enviasse Kenobi, Skywalker e Tano para investigar a questão. Uma vez no sistema, foram vistos Separatistas e foram caíram no planeta, onde encontraram uma vila saqueada por Hondo Ohnaka e sua gangue de piratas. Apesar de relutante em ajudá-los, uma vez que poderia atrair a atenção de Grievous, os três Jedi participaram do conflito entre os piratas e ajudaram os caçadores de recompensas (Sugi, Embo, Rumi Paramita e Seripas). Após a vitória da equipe e o recuo dos piratas, com Ohnaka clamando que a terra não os daria mais lucros, Sugi ofereceu-os uma carona até um dos postos avançados da República.[47]

Era do ImpérioEditar

O aprendiz caídoEditar

"Não pode ser. Não pode ser."
―Obi Wan Kenobi descobre que Anakin Skywalker caiu para o lado sombrio.[fonte]
Holograma do Supremo Chanceler Palpatine com Darth Vader

Kenobi vê um holograma daquele que era seu aprendiz com Darth Sidious

Na estação de segurança central do Templo Jedi, Kenobi mudou o sinal que chamava os Jedi de volta a Coruscant para uma mensagem holográfica de si mesmo, alertando qualquer um dos Jedi sobreviventes a permanecer longe do Templo e do planeta, perseverar no futuro e confiar na Força.>Desesperado por respostas e apesar do aviso de Yoda, Kenobi verificou as gravações de segurança para descobrir que Skywalker liderou seu batalhão de clones para atacar o Templo, onde ele lutou contra os Jedi e se ajoelhou para o recém-proclamado Imperador, que estava orgulhoso de seu aprendiz agora passando por um novo nome - "Vader". Embora Kenobi estivesse horrorizado, Yoda determinou que tinham que destruir os Sith; Kenobi, no entanto, recusou-se a lutar contra Vader e pediu que fosse enviado para matar o Imperador em vez disso, mas Yoda vetou a idéia. Kenobi expressou que Skywalker era como um irmão para ele e que ele não tinha o coração para matá-lo, mas Yoda explicou que o menino que ele treinou já não existia e que precisava ser afastado de sua miséria. Ele também disse a Kenobi para usar seus instintos para encontrar o Vader.

Depois disso, ele visitou a senadora Amidala, pensando que sabia da localização de Vader. Quando Amidala se recusou a acreditar nas palavras de Kenobi de que Skywalker havia se voltado para o Lado Sombrio e se absteve de lhe falar sobre o seu paradeiro, Kenobi perguntou se Skywalker era o pai da criança que ela esperava e pediu desculpas antes de sair de seu apartamento.

Duelo em MustafarEditar

Blue Glass Arrow Artigo principal: Duelo em Mustafar
Obi-Wan: "Acabou, Anakin! Eu estou em terreno firme!"
Darth Vader: "Você subestima meu poder."
Obi-Wan: "Não faça isso..."
Darth Vader: "Aaaaahhh!"
―Obi-Wan e Darth Vader, no momento em que Vader realiza um movimento que põe fim ao duelo — Gnome-speakernotes
I have the high ground em português
(arquivo)
[fonte]

Sem o conhecimento de Amidala, Kenobi escondeu-se em sua nave estelar, antes que ela e C-3PO partissem para o sistema Mustafar para se encontrar com Vader, que já havia matado os líderes separatistas refugiados lá. Escondidos em um dos compartimentos, Kenobi saiu do navio, apenas para Vader pensar que ela trouxe Kenobi para matá-lo e sufocá-la de raiva. Quando Kenobi verificou seus sinais vitais, Vader o acusou de tentar jogá-la contra ele, mas o Mestre Jedi afirmou que sua raiva e desejo de poder já haviam feito isso, e que ele permitiu que Sidious torcesse sua mente até se tornar a mesmo coisa que jurou destruir.

Anakin vs Obiwan

Kenobi luta contra Vader em Mustafar

Não afetado pelas "mentiras" dos Jedi e sem medo do lado sombrio, Vader disse a Kenobi que, se ele não estivesse do seu lado, então ele era seu inimigo. Percebendo que ele falou como um Sith, Kenobi prometeu detê-lo a todo custo, levando os dois a se engajar em um duelo brutal que causou danos substanciais à instalação, assim como Yoda e o Imperador derrubaram o Senado. Em um dado momento, Kenobi e Vader estavam pairando sobre a lava, quando o Mestre Jedi refletiu sobre o seu fracasso, enquanto Vader afirmou que deveria ter sabido sobre o desejo do Jedi pelo poder e sua maldade.

Eventualmente, Kenobi saltou para o terreno alto no aterro do rio de lava, ganhando vantagem sobre Vader. Apesar do aviso de Kenobi de não tentar o salto, o aprendiz Sith o ignorou e o fez de qualquer maneira, permitindo que Kenobi cortasse seu braço natural restante e as duas pernas em um golpe. Com o coração partido pela queda do ex-aluno no lado sombrio, Kenobi recuperou o sabre de luz de Vader e expressou lágrimas de desgosto e tristeza pelo destino de Vader, dizendo-lhe como ele o amava como um irmão. Quando as roupas de Vader se acenderam, queimando-o severamente, Kenobi deixou-o para seu destino aparente e voltou para a nave de Amidala, onde C-3PO já conseguira trazê-la de volta a bordo. Quando perguntou se Skywalker estava bem, Kenobi não respondeu e deixou-a descansar enquanto deixavam o planeta.

Nascimento dos gêmeos SkywalkerEditar

GH-7: "Clinicamente ela está bem, mas por motivos que não sabemos explicar ela está morrendo."
Kenobi: "Ela está morrendo?"
GH-7: "Ela perdeu a vontade de viver"
Organa: "Bebês?"
GH-7: "Ela está carregando gêmeos."
―Dróide médico GH-7, Obi Wan Kenobi e Bail Organa
Droide parteiro 1

Kenobi ao nascer dos gêmeos

Assim como o Imperador resgatou Vader e deu-lhe membros prostéticos e um traje de suporte de vida, Kenobi, C-3PO e R2-D2 levaram Amidala para Polis Massa. Lá, ele, juntamente com Bail Organa e Yoda, foram informados de que a Amidala moribunda estava carregando gêmeos. Kenobi estava na sala de parto com Amidala quando deu à luz seus dois filhos, Luke e Leia. Quando ela respirou fundo, Amidala disse a Kenobi que sabia que ainda havia bondade em Skywalker.

Entregando Luke

Kenobi entrega Luke a Beru Lars

Depois de chegar em Naboo para que os arranjos do funeral de Padmé Amidala pudessem ser feitos, Yoda sugeriu que as crianças fossem escondidas e separadas até o momento certo: Organa adotaria Leia e levaria-a para Alderaan, como ele e sua esposa, Breha, sempre conversaram sobre adotar uma menina e prometeu que Leia seria amada. Kenobi se ofereceu para levar Luke a Tatooine, onde o menino viveria com a família do meio irmão de Anakin, Owen e Beru Lars, e acrescentou que o vigiaria. Quando o trio se preparou para seguir seus caminhos separados, Yoda perguntou a Kenobi por um momento de seu tempo e revelou que ele tinha um treino para ele durante sua solidão em Tatooine, e que Qui-Gon Jinn alcançou o caminho para a imortalidade, tendo retornado do Mundo Espiritual da Força. Yoda disse a Kenobi que ele o ensinaria sobre como se comunicar com Jinn.

Exílio em TatooineEditar

O inícioEditar

Enquanto os sóis gêmeos se colocavam em Tatooine, Kenobi chegou à fazenda de umidade de Lars e deixou Luke com seu tio e sua tia, antes de partir em um eopie, indo para o seu exílio nos Resíduos de Jundland [tradução necessária], em uma casa cercada pelo Mar da Duna Ocidental. No primeiro ano da Era do Império, Kenobi visitou o túmulo de Shmi Skywalker Lars, mãe de Anakin e falou de como estava triste pelo que aconteceu com o jovem filho inocente e promissor.

Para ocultar sua identidade, ele usaria o apelido de "Ben Kenobi", e abandonou o uso de seu sabre de luz por anos; No entanto, ele lutou para reprimir seu senso de dever como Jedi, ele passou anos lutando contra a monotonia e a inatividade, e ganhou a reputação de ser um pouco de um antigo eremita. Em algum momento, Kenobi seria proibido de ver ou treinar Luke, enquanto Lars temia que o menino acabasse seguindo os passos de seu pai; No entanto, Kenobi ouviu que o jovem Skywalker se tornou um fantástico piloto.

Os jornais de Ben KenobiEditar

Na preparação do futuro treinamento de Luke, Kenobi escreveu um conjunto de jornais e colocou-os em uma caixa intitulada "Para Luke". Em um de seus diários, Kenobi escreveu sobre como ele impediu os homens de Jabba O Hutt de coletar seu "imposto de água" sobre os agricultores locais durante a Grande Seca, oito anos depois de seu exílio. Ele impediu os bandidos de Jabba de extorquir a família Lars para pagar seu imposto sobre a água; seguindo seu uso sutil da Força para fazer com que as armas de fogo dos bandidos falhassem para que não prejudicasse as pessoas da cidade, ele decidiu não entrar mais na cidade.

Kenobi salva o jovem Luke

Kenobi salva Luke com 8 anos

Naquela mesma noite, sentiu que a Skywalker estava em perigo, pois o menino tinha ido tirar a água dos homens de Jabba e devolvê-la aos fazendeiros. Kenobi foi ao seu encontro, mas explodiu as luzes do veículo com a Força para esconder sua identidade e procedeu para incapacitar todos os capangas de Jabba com a Força. Um deles ficou assustado e empurrou Skywalker para o chão, fazendo com que ele batesse na cabeça e desmaiasse. Uma vez que Kenobi manipulou todos os bandidos, ele levou a Skywalker para a casa de Lars e saiu antes de acordar. A coragem de Luke assegurou a Kenobi que não era o fim do Jedi e renovou sua esperança até então em declínio.

Um ano depois, a Grande Seca terminou, e Kenobi encontrou-se observando o jovem Luke pilotando uma Skyhopper T-16 através do Cânion Beggar. Kenobi observou como Luke era semelhante a seu pai, Anakin, e expressou sua preocupação com a ideia. Ao tentar impressionar seus amigos com uma manobra ostentosa através do cânion, Luke danificou gravemente o Skyhopper e foi posteriormente impedido de voar por seu tio. Kenobi, sentindo simpatia pelo menino, pegou um trabalho protegendo um Rastreador de Areia dos Jawa que estavam sofrendo incursões problemáticas pelo Povo da Areia. Naquela noite, Kenobi meditou fora do Rastreador de Areia, comunicando com Qui-Gon e expressando sua esperança nas habilidades de Luke. Logo chegaram os Tusken Raiders e Kenobi conseguiu despachar facilmente o grupo com uma vara de Gaderffii de uma incursora desarmada. Ele usou o pagamento que ele ganhou do trabalho para contratar os Jawa's para entregar as peças necessárias para consertar o Skyhopper. Em um leilão droide em um posto avançado não identificado, Luke recebeu as peças que Kenobi providenciou. Luke acreditava que as partes tinham sido um presente de seu tio e agradeceu a Owen, quando ele correu ansiosamente para casa. Com o prazer do entusiasmo dos meninos, Kenobi sorriu com carinho enquanto observava por detrás de uma tenda próxima.

Mais tarde naquele dia em sua cabana, Kenobi estava cozinhando o jantar quando foi interrompido por uma visita de Owen. Owen exigiu severamente que Kenobi não tenha parte na vida de sua família. Ele trouxe de volta a caixa de ferramentas que presumivelmente confiscou de Luke e jogou-a no chão da cabana. Kenobi respondeu de volta com várias respostas críticas antes de finalmente ceder e dizer que ele só queria ajudar. Owen continuou a repreendê-lo, chamando-o de perigoso e problemático. Quando Owen partiu, Kenobi, com pesar, admitiu que o perigo, de fato, parecia segui-lo. Mas ele resolveu sua determinação e afirmou que não haveria perigo para o jovem Skywalker, enquanto ele vivesse. Coincidentemente, Jabba o Hutt escolheu esta vez para enviar um caçador de recompensas de Wookiee Black Krrsantan atrás de Owen, que ele acreditava ser responsável por destruir seus coletores de impostos durante a Grande Seca.

No dia seguinte, Owen teve uma mudança de opinião e ele mesmo comprou uma caixa de peças. Ele procurou pela casa de Lars procurando por Luke, esperando consertar o Skyhopper com o menino como uma maneira de pedir desculpas por suas ações grosseiras no dia anterior. No entanto, ele foi emboscado por Black Krrsantan e sequestrou. Luke, em um desafio infantil, estava fugindo de casa. Ele fez uma curta distância antes de detectar - provavelmente através da Força - que havia algo errado na fazenda. De volta a casa, ele encontrou Beru ferida que o informou sobre o que aconteceu e advertiu-o a ficar em casa. Ela correu para fora da casa armada com um rifle, deixando Luke com a pilha descarada de ferramentas que Owen tinha deixado cair mais cedo.

Enquanto meditava no Mar de Dunas entre um rebanho de Banthas, Kenobi sentiu um distúrbio na Força. Atravessou o lado de uma montanha rochosa antes de encontrar Krrsantan batendo em Owen. No conflito que se seguiu, Kenobi foi preso sob uma malha de rede atordoante que foi despachada pelo Wookiee. Krrsantan derrubou Owen da montanha, que rapidamente agarrou uma protrusão ao lado da montanha. Kenobi escapou da rede e atordoou o Wookiee, correndo para Owen para agarrá-lo de volta. No entanto, Krrsantan interveio e atirou um enorme pedregulho em Kenobi. Kenobi usou seu sabre de luz para dividir a rocha em dois, também curando Krrsantan em um olho durante o processo. Os destroços da rocha atingiram a borda de Owen e ele quase caiu, se não o uso da Força de Kenobi. Kenobi segurou Owen no lugar usando a Força antes de perder o foco como resultado dos constantes ataques de Krrsantan. Owen caiu, mas foi habilmente salvo por Luke, que usou a torre reparada do Skyhopper para quebrar a queda de Owen. Kenobi então usou essa oportunidade para desarmar os Wookiee, que mergulharam ao lado da montanha. Ele não morreu no entanto, e escapou do planeta para escapar da ira de Jabba. Owen se reuniu com Luke ao pé da montanha e segurou o menino em profundo abraço. Ele lançou um olhar consciente para Kenobi que olhou em triunfo.

Não houve palavras de agradecimento entre Owen e Kenobi, mas Kenobi ficou simplesmente feliz em ver a família reunida. Kenobi voltou então para sua família, que era o que ele chamou carinhosamente de seu bando de Banthas. Entre eles, ele olhou para o céu para ver o Skyhopper de Luke, subindo ao pôr-do-sol.

Guerra Civil GalácticaEditar

Saindo do exílioEditar

Ben Kenobi2

Ben Kenobi durante os últimos anos no exílio.

Durante a Guerra Civil Galáctica, Kenobi ficaria no exílio até que o senador Bail Organa, a pedido da líder rebelde, Mon Mothma, pedisse sua ajuda. Incapaz de atender pessoalmente, Organa enviou a sua filha Princesa Leia Organa para solicitar a ajuda de Kenobi. Capturada em uma batalha sob Tatooine, Leia enviou R2-D2 em uma cruzada que arriscou a vida de seu novo dono, Luke Skywalker. Kenobi parecia perseguir Tusken Raiders, que tinha atacado a Skywalker, deixando-o inconsciente e que também assustou o R2-D2 e danificou o C-3PO.

Com o auxílio do menino, Kenobi viu o droide e disse-lhe para não se preocupar, assim que Skywalker acordou e Kenobi perguntou por que viajara tão longe. Skywalker, então, falou-lhe sobre a devoção de R2-D2 ao seu ex-mestre e perguntou ao Jedi exilado se sabia quem era Obi-Wan Kenobi. Relembrando, Kenobi respondeu que, de fato, ele sabia quem era Obi-Wan e disse ao jovem Skywalker que, de fato, era seu nome verdadeiro. Ao ouvir Tusken Raiders se aproximando, Kenobi levou Skywalker e seus droids dentro de sua casa para evitar qualquer conflito com os incursores.

Mensagem de Leia

Kenobi assiste à mensagem de Leia

Lá, Kenobi disse ao jovem agricultor que o pai de Luke, Anakin Skywalker, lutou nas Guerras Clônicas como um Cavaleiro Jedi, assim como ele, e deu à Skywalker o sabre de luz do seu antigo aprendiz. Ele disse a ele que Darth Vader havia matado seu pai e provocado a queda da República, mas também explicou o que era a Força, até que o R2-D2 lhe mostrou a mensagem de Organa, pedindo-lhe que entregasse o droide portador de inteligência para o pai, Alderaan. Kenobi então pediu a Skywalker que se juntasse a ele na viagem ao planeta, para aprender os caminhos da Força, mas o jovem recusou, dizendo que ele era necessário de volta à fazenda e se ofereceu para levá-lo a Anchorhead.

No caminho para a cidade, os dois descobriram que os Stormtroopers estavam no deserto, procurando por dois droides, e Skywalker voltou para casa apesar do aviso de Kenobi de não fazê-lo. Kenobi, então, esperou que Skywalker voltasse e organizasse uma pequena pira funerária para todos os Jawas mortos pelos soldados do Império. Quando Skywalker retornou, o jovem concordou em ir com ele para Alderaan e ser treinado como um Jedi. Depois, os quatro foram para Mos Eisley, onde entraram em uma cantina para procurar um piloto.

Lá, eles encontraram o contrabandista Corelliano Han Solo e seu amigo, um Wookiee chamado Chewbacca, que possuiam e pilotavam a Millenium Falcon, uma nave não só capaz de superar as embarcações imperiais, mas também uma das naves mais rápidas da galáxia. Por 17.000 créditos, os dois concordaram em levá-los a Alderaan; no entanto, quando os soldados da tormenta atacaram, foram forçados a sair apressadamente e entrar no hiperespaço para escapar de dois Destróieres Estelares ainda em sua cauda.

Tendo um sentimento ruimEditar

Enquanto esperavam que a Falcon chegasse a Alderaan, Kenobi organizou um exercício para Skywalker para que ele aprendesse a sentir a Força e desviasse do fogo dos blaster de um controle de treinamento, quando o Mestre Jedi sentiu um distúrbio na Força causado por O Desastre. Logo, a Falcon saiu do hiperespaço e descobriram que o planeta havia sido destruído e substituído por um campo de asteróides. Quando um TIE fighter se aproximou deles, Solo decidiu atirar na pequena nave, mas Skywalker percebeu que a nave estava vindo do que, ao princípio, parecia uma lua pequena - a Estrela da Morte. À medida que o raio do trator da estação espacial os puxava, Kenobi disse a Solo que não resistiria, dizendo que havia alternativas para lutar.

Duelo na Estrela da Morte e morteEditar

À medida que a Millenium Falcon foi forçada a pousar na Doca 327, Solo incitou todos a se esconderem nos compartimentos de contrabando da nave, com Kenobi escondido ao lado dos dois droides, para enganar os Imperiais pensando que haviam abandonado o navio. Quando a escolta imperial desceu da nave, Kenobi disse a Solo que ele cuidaria do feixe trator; Em breve, com Skywalker e Solo disfarçados de stormtroopers, eles tomariam o controle da sala de controle do hangar, onde Kenobi descobriu de um terminal que, se alguém pudesse cortar o poder, permitiria que a navio partisse. Ele decidiu ir sozinho, apesar do protesto de Skywalker, a quem ele contou que seu destino estava em um caminho diferente do seu.

Golpe de Vader

Kenobi se rende para seu antigo aprendiz

Enquanto Skywalker, Solo e Chewbacca procuravam Organa na estação e partiram para resgatá-la, Kenobi conseguiu desativar o feixe do trator; No entanto, ao se dirigir a Falcon, ele encontrou Vader e os dois se comprometeram em um duelo final. Durante esse período, Vader assinalou que sua idade o deixou fraco, mas Kenobi disse a seu ex-aprendiz que ele não venceria porque ele se tornaria mais poderoso do que Vader pudesse imaginar, mesmo que ele conseguisse matá-lo.

Os dois abriram caminho para a Doca 327, assim como a equipe se reuniu para abordar a Falcon, apenas para Kenobi ver o jovem Skywalker e dar a Vader um sorriso misteriosamente conhecido. Ao levantar a lâmina para se render e respirar fundo, Vader o atingiu e seu corpo desapareceu, pois ele se tornou um com a Força. Incapaz de recuperar o corpo de seu mestre, Skywalker foi forçado a escapar na Falcon com todos os outros.

Pós-morteEditar

Comunicação com LukeEditar

A comunhão de Kenobi com Qui-Gon foi bem sucedida, pois Kenobi não desapareceu completamente, mas se tornou um espírito da Força. Usando suas novas habilidades, ele conseguiu orientar o Skywalker durante a Batalha de Yavin para que ele pudesse destruir com sucesso a Estrela da Morte com torpedos de prótons.

Quando a Skywalker estava prestes a enfrentar Darth Vader na fábrica de armas Alpha no ataque de Cymoon 1, Kenobi alcançou a Skywalker através da Força e disse-lhe para correr. Mais tarde, enquanto Luke estava estacionado acima de Vrogas Vas, ele foi atacado por Vader e aterrissou perto de um Templo Jedi abandonado que ele havia lido em um dos diários de Kenobi, no entanto, enquanto procurava algo para usar no templo, ele foi contatado pela voz de Kenobi , o que lhe dizia que abandonaria o lugar, pois não acreditava que Luke estivesse pronto. Como Luke perguntou como ele deveria se preparar, ele foi atacado e capturado pelos stormtroopers do General Karbin. Quando Vader entrou no templo, Kenobi gritou para ele, afirmando que o Luke era o Escolhido e mais uma vez expressou seu arrependimento pela queda de Vader; Vader rejeitou a presença de Kenobi como uma ilusão. Três anos mais tarde, Kenobi reapareceria para Luke no planeta gelado de Hoth, onde ele instruiu Skywalker a ir ao sistema Dagobah para procurar o antigo mestre de Kenobi, Yoda, para obter mais treino Jedi. Além disso, Kenobi também poderia convencer Yoda para treinar a Skywalker, que achava que Skywalker era muito velho, impaciente e imprudente, tanto quanto ele tinha raiva dele como o pai dele já teve. No entanto, Kenobi lembrou a Yoda que tinha sido uma vez semelhante a Luke, quando Yoda o ensinou.

Quando Skywalker recebeu uma visão de seus amigos com problemas na Cidade das Nuvens de Bespin, Skywalker correu para ajudá-los. Kenobi advertiu-o que estava em uma encruzilhada e que suas habilidades eram o que o Imperador queria; Kenobi não queria perder a Skywalker para o Imperador da maneira como ele havia perdido Vader. Ele também disse ao aprendiz Jedi que, se ele fosse enfrentar Darth Vader, ele faria isso sozinho, pois ele não podia interferir. Finalmente, Kenobi deu a Skywalker um conselho final na medida em que ele não devia dar o ódio porque isso levou ao lado escuro. Quando Skywalker partiu de Dagobah, Kenobi estava preocupado com o fato de os Jedi terem perdido sua última esperança, apenas para Yoda lembrá-lo da irmã de Luke, Leia Organa.

Cerca de um ano depois, ele reapareceu após a morte de Yoda para explicar por que ele não contou a Luke a verdade sobre seu pai. Embora Luke quisesse acreditar que ainda havia bondade em seu pai, ecoando a crença de Padmé feita há vinte e três anos, Kenobi já não detinha essa crença. Ele disse a Luke que ele deve enfrentar seu destino confrontando Vader mais uma vez. Quando Luke perguntou o significado das palavras finais de Yoda, "há outro Skywalker", Kenobi confessou que Leia era a irmã de Luke e que eles haviam sido escondidos uns dos outros para manter ambos seguros. Ele também advertiu Luke sobre os poderes do Imperador.

Kenobi e Luke conversando

Kenobi conta a Luke sobre a sedução de Anakin Skywalker ao lado sombrio.

Após a Batalha de Endor, Kenobi apareceu ao lado dos espíritos de Anakin Skywalker e Yoda enquanto observavam Luke e os outros rebeldes celebrarem sua vitória importante, embora Luke fosse o único capaz de vê-los.

Comunicação com ReyEditar

Trinta anos depois, a voz de Obi-Wan foi ouvida por Rey durante uma visão que recebeu ao tocar o sabre de luz que anteriormente pertencia a Luke Skywalker e seu pai antes dele. Obi-Wan gritou para Rey, dizendo-lhe "estes são os primeiros passos".

PersonalidadeEditar

Em sua juventude, o obediente e dedicado Obi-Wan Kenobi possuía um senso de humor seco e um espírito sarcástico. Yoda disse que sentiu o desafio de Qui-Gon Jinn nele, e o próprio Jinn refletiu sobre o considerável conhecimento e potencial de Kenobi; Ele também considerava seu Padawan muito mais sábio que ele, se um tanto obstinado. Muitas vezes visto sábio além de seus anos, seu comportamento humilde e de fala suave desmentia sua proeza guerreira. Apesar de suas numerosas queixas durante o vôo, ele também era um piloto experiente. De muitas maneiras, ele representou a força da antiga Ordem Jedi: firme, altruísta e modesta. Sua habilidade posterior em resolver disputas sem uma única batalha lhe renderia a alcunha de "O Negociador", pelo menos aos olhos do General Grievous.

Ao longo do tempo, Kenobi perdeu uma audácia jovem e assumiu o papel de um mentor mais cauteloso e conservador para Anakin Skywalker, que era, em muitos aspectos, seu oposto na personalidade. Kenobi mediu cuidadosamente suas ações em qualquer situação, obtendo-lhe o mencionado nom de guerre. Kenobi também era conhecido por ser um contador de histórias pleno. Enquanto se escondeu nos Resíduos de Jundland em seus últimos anos, ele apareceu como um ermitão antigo gentil e excêntrico (ou, nas palavras de Owen Lars, "Esse mago é apenas um homem louco") para aqueles que não estão familiarizados com os caminhos do Jedi. Em seus últimos dias, Kenobi manteve seus traços de paciência e previsão, além de ganhar alguma audácia que lembrava sua juventude. Kenobi muitas vezes pensava em planos e estratégias ao invés de avançar em ação. Ele geralmente colocava a mão no queixo dele ou acariciava a barba enquanto pensava. Esta era uma característica comum do Mestre Jedi, uma que seu aprendiz Anakin Skywalker não praticava com muita frequência. Às vezes, mentalmente, repetia o Código Jedi para se acalmar. O respeito de Kenobi pelas vidas dos outros o levou a emergir de se esconder para salvar Ezra Bridger e o astrodroide Chopper da série C1 sucumbindo aos desertos de Tatooine. Kenobi repreendeu Ezra por sucumbir à manipulação de Maul e aconselhou o jovem rebelde a retornar ao seu lugar com a rebelião. Apesar de não odiar Maul, Kenobi estava preparado para lutar e matá-lo em defesa própria. Depois de ferir mortalmente a Maul, Kenobi consolou o antigo Sith e assegurou-lhe que estava cuidando do Escolhido.

Aparições Editar

Notas Editar

  1. 1,0 1,1 Encyclopedia-Logo Obi-Wan Kenobi na Encyclopedia
  2. 2,0 2,1 Star Wars: Card Trader
  3. Star Wars: Galactic Atlas
  4. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas Episode_IV
  5. 5,0 5,1 5,2 5,3 5,4 StarWars-DatabankII Obi-Wan Kenobi no Databank
  6. Star Wars: Absolutely Everything You Need to Know
  7. Star Wars Journeys: Beginnings
  8. 8,0 8,1 8,2 8,3 8,4 8,5 Star Wars: Episode III Revenge of the Sith
  9. Dark Disciple
  10. 10,0 10,1 10,2 10,3 10,4 10,5 10,6 Star Wars: Episode I The Phantom Menace
  11. 11,00 11,01 11,02 11,03 11,04 11,05 11,06 11,07 11,08 11,09 11,10 Star Wars: Episode II Attack of the Clones
  12. Star Wars: Episode V The Empire Strikes Back
  13. 13,0 13,1 Ultimate Star Wars
  14. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas SW7
  15. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Voyage of Temptation"
  16. Star Wars: Absolutely Everything You Need to Know
  17. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Hostage Crisis"
  18. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas The_Big_Bang
  19. 19,0 19,1 19,2 Obi-Wan & Anakin, Part I
  20. 20,0 20,1 Obi-Wan & Anakin, Part II
  21. 21,0 21,1 Obi-Wan & Anakin, Part IV
  22. Obi-Wan & Anakin, Part III
  23. Obi-Wan & Anakin, Parte V
  24. 24,0 24,1 24,2 24,3 TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Innocents of Ryloth"
  25. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas Legacy_of_Terror
  26. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas The_Citadel
  27. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas Landing_at_Point_Rain
  28. Um Novo Amanhecer
  29. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Cat and Mouse"
  30. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "The Hidden Enemy"
  31. 31,0 31,1 Star Wars: The Clone Wars filme
  32. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Rising Malevolence"
  33. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Shadow of Malevolence"
  34. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Destroy Malevolence"
  35. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Rookies"
  36. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Downfall of a Droid"
  37. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Duel of the Droids"
  38. 38,0 38,1 TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Dooku Captured"
  39. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "The Gungan General"
  40. 40,0 40,1 TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Trespass"
  41. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Blue Shadow Virus"
  42. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Mystery of a Thousand Moons"
  43. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Storm Over Ryloth"
  44. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Liberty on Ryloth"
  45. 45,0 45,1 TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Holocron Heist"
  46. 46,0 46,1 TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Children of the Force"
  47. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Bounty Hunters"
Em outras línguas

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.