Fandom

Star Wars Wiki em Português

Cânon:Jyn Erso

5 973 páginas
nesta wiki
Adicione uma página
Falar0 Compartilhar

Este artigo detalha um assunto considerado cânon.

"Seu comportamento, Jyn Erso, é continuamente inesperado."
―K-2SO para Jyn[fonte]

Jyn Erso, também conhecida pelos pseudônimos Liana Hallik, Tanith Pontha, Kestrel Dawn e pelo apelido Estrelinha, foi uma humana soldada e outrora criminosa que lutou pela Aliança para Restauração da República, atuando como sargento durante a guerra contra o Império Galáctico. Nascida em uma prisão separatista no gélido planeta Vallt em 21 ABY, Jyn era a filha de Galen Erso, um cientista cujo conhecimento era buscado tanto pela República Galáctica quanto pela Confederação de Sistemas Independentes. Resgatada aos seis meses de idade por Orson Crennic, velho amigo de seu pai, Jyn passou o resto do tempo vivendo em Coruscant.

Ao fim das Guerras Clônicas, Jyn passou a viver no planeta Lokori, mas voltou a Coruscant durante a formação do Império. Quando foi descoberto que a pesquisa de Galen para um suposto projeto de energia sustentável a base de cristais kyber seria usada para desenvolver uma superarma, os Erso, com a ajuda do rebelde Saw Gerrera, se exilaram no planeto remoto Lah'mu.

Anos depois, sua localização foi descoberta por Krennic, que matou a mãe de Jyn e capturou Galen para garantir que ele continuaria seu trabalho. Jyn conseguiu fugir com Gerrera e tornou-se membro de sua facção rebelde extremista, até ser finalmente abandonada aos dezesseis anos. Forçada a sobreviver por conta própria, Jyn desenvolveu várias habilidades, incluindo combate corpo a corpo.

Em 0 ABY, Jyn foi capturada pela Aliança Rebelde e enviada em uma missão a Jedha, o mundo sagrado da Força, para se encontrar com Gerrera. Embora originalmente não se importasse com a causa dos Rebeldes, Jyn decidiu ajudá-los após assistir a uma gravação holográfica de seu pai a respeito da Estrela da Morte, a superarma do Império. Em uma viagem ao planeta Eadu, Jyn tentou resgatar seu pai, mas não foi capaz de salvá-lo das feridas recebidas de torpedos de prótons da Aliança. Sabendo que os planos da Estrela da Morte estavam localizados no planeta Imperial Scarif, Jyn, acompanhada pelo recém-formado esquadrão Rogue Um, infiltrou-se no complexo imperial do planeta e roubou os dados técnicos da estação de batalha. Depois de transmitir os arquivos para a frota rebelde, Jyn foi rapidamente morta por uma explosão gerada pelo superlaser da Estrela da Morte.

BiografiaEditar

InfânciaEditar

Guerras ClônicasEditar

Jyn Erso nasceu no planeta glacial de Vallt, pertencente à Orla Exterior, em 21 ABY. Era filha de Galen Erso, um cientista pacifista que trabalhava para as Indústrias Zerpen, e Lyra Erso, esposa e colega de Galen na empresa. Jyn nasceu dentro de uma prisão separatista, uma vez que seu pai tinha recusado usar seu conhecimento sobre cristais kyber para ajudar a Confederação em sua guerra contra a República Galáctica, e passou aproximadamente seis meses sob os cuidados de sua mãe e dos zeladores do complexo. No ano seguinte, Jyn e seus pais foram colocados em um transporte e enviados a um posto espacial onde, para a surpresa de seus pais, o Capitão-Tenente Orson Krennic lhes esperava para os remover e levá-los a Coruscant. Krennic era um conhecido de Galen, da época em que participavam do Programa Futuro da República.[1]

Durante os meses seguintes, Jyn viveu em um apartamento na Cidade Galáctica de Coruscant enquanto seu pai buscava por trabalho. Com o fim das Guerras Clônicas estando cada vez mais próximo, Krennic ofereceu a Galen uma posição na Helical HyperCom do planeta Lokori. Os Ersos aceitaram a oferta e se mudaram para o planeta, morando lá enquanto Galen trabalhava no projeto de energia renovável da empresa.[1]

Em 19 ABY, depois de diversos ataques dos separatistas no planeta, a Confederação realizou um grande ataque ao edifício da Helical Hypercom e às áreas vizinhas. Com uma força grande de droides de batalha B1 chegando ao complexo, os pais de Jyn fugiram das instalações com ela em uma nave até o próximo edifício. Com batalhas acontecendo por todos os lados, os Ersos foram redirecionados por um grupo de clone troopers e acabaram eventualmente cercados. Escalando um monte de escombros em frente a um prédio, Lyra e Galen tentaram chegar ao alto de uma construção, mas perceberam que era alto demais. Com os droides de batalha se aproximando e matando os Loroki da vizinhança, Galen se colocou diante de Jyn e Lyra. Porém, para sua surpresa e alívio, os droides repentinamente pararam. Embora eles não soubessem na hora, as Guerras Clônicas tinham acabado de chegar ao fim.[1]

Personalidade e traçosEditar

"Por conta própria desde dos dezesseis. Imprudente, agressiva e indisciplinada."
―Mon Mothma[fonte]

Jyn Erso era uma Humana com cabelo curto castanho, olhos verdes e pele clara. Ela cresceu por conta própria a partir da idade de quinze anos e, como resultado, desenvolveu habilidades de combate e bom conhecimento do submundo galáctico. Ela era considerada "imprudente, agressiva e indisciplinada" por Mon Mothma. Tendo pouca paciência para debates com o Alto Comando da Aliança, ela preferiu lidar com os problemas de sua forma.

Nos bastidoresEditar

Jyn Erso, interpretada por Felicity Jones, é uma personagem criada e desenvolvida para o filme de 2016 Rogue One. O envolvimento de Jones foi anunciado em 12 de Março de 2015, e sua personagem foi confirmada como um soldado rebelde na Celebration Anaheim. A primeira foto da personagem foi lançada durante a D23 Expo de 2015 e a primeira cena dela foi mostrada no teaser trailer de Rogue One de 7 de Abril de 2016.

ApariçõesEditar

Notas e referênciasEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no Fandom

Wiki aleatória