FANDOM


Eras-canon-transp

"Eles não fazem ideia de que estamos chegando. Eles não têm nenhuma razão para nos esperar. Se pudermos chegar ao chão, vamos aproveitar a próxima oportunidade, e a próxima, até que ganhemos, ou as chances acabem."
Sargento Jyn Erso[fonte]

A Batalha de Scarif foi a primeira grande batalha travada entre a Aliança para Restauração da República e o Império Galáctico, marcando o início da Guerra Civil Galáctica. A batalha seguiu anos de ataques da jovem Aliança Rebelde contra o Império e começou o período de cinco anos em que a Aliança lutou com sucesso para substituir o Império Galáctico pela Nova República.

Antes da batalha, a Inteligência da Aliança interceptou informações sugerindo que o renomado cientista Galen Erso estava construindo uma superarma Imperial capaz de destruir planetas inteiros. A liderança da Aliança enviou a filha de Galen Erso, Jyn Erso, e o capitão Cassian Andor para aprender mais sobre o envolvimento de seu pai, e seus esforços subsequentes viram a Aliança descobrir a existência da Estrela da Morte, bem como uma falha fatal no projeto colocado por Galen Erso.

Embora o Alto Comando da Aliança se recusasse a opor-se abertamente ao Império, Erso e Andor lideraram uma pequena unidade de soldados Rebeldes e outros aliados e desafiaram as ordens, levando-se a infiltrarem a base da Torre da Cidadela pesadamente guardada em Scarif para recuperar os planos da Estrela da Morte. Sob o indicativo Rogue Um, a unidade infiltrou o escudo planetário de Scarif em uma lançadeira de carga de classe Zeta roubada e procedeu com um ataque de guerrilha na periferia da Cidadela, afastando forças Imperiais para que Andor, Erso e o droide K-2SO pudessem se infiltrar na instalação. O diretor Orson Krennic, o ex-comandante da Estrela da Morte, tentou impedir Erso e Andor de roubar os planos, mas os Rebeldes pesadamente excedidos em número receberam apoio da Frota da Aliança sob o comando do Almirante Raddus, cujas forças engajaram os Destróieres Estelares Imperiais acima de Scarif e trabalharam para destruir o Portão de Escudo que protegia o planeta.

Com a destruição do Portão de Escudo, Rogue Um conseguiu transmitir os planos roubados para a frota, apesar de todas as forças terrestres Rebeldes restantes terem sido erradicadas por uma explosão de baixa potência da recém chegada Estrela da Morte, que destruiu a Cidadela e a área circundante. As forças do Lord Sith Darth Vader fizeram um trabalho curto nas naves rebeldes que não conseguiram recuar, mas a Princesa Leia Organa conseguiu escapar da batalha abordo do Tantive IV; Vader a seguiu até o planeta Tatooine e a capturou ali, mas os planos já estavam fora de seu alcance. Os planos finalmente encontraram o caminho para a Aliança, que os usou para identificar a fraqueza da Estrela da Morte e destruí-la na Batalha de Yavin.

PrelúdioEditar

"Desculpe, Jyn. Sem o apoio total do conselho, os riscos são muito grandes"
Chanceller Mon Mothma para a Sargento Jyn Erso que o Alto Comando não iria dar suporte a qualquer confronto direta com o Império Galáctico[fonte]

Após a Missão a Eadu, Jyn Erso, e o Capitão Cassian Andor participaram de uma reunião do Conselho da Aliança, onde eles contaram aos seres reunidos o que tinham aprendido sobre a Estrela da Morte e que precisavam obter os planos de Scarif; no entanto, a maioria era cética de que tal arma existia, e aqueles que acreditavam não estavam convencidos de que tinha uma fraqueza deliberada - por causa do fato de que a notícia veio de um criminoso que era filha de um engenheiro Imperial - e pensaram que seria melhor se esconder ou se render. Desanimada, Erso se afastou da reunião, apenas para descobrir que Andor e muitos outros ainda estavam dispostos a ir com ela e a lutar. Juntos, eles empreenderam uma missão não-autorizada para Scarif usando o transporte de carga Imperial que havia sido roubado anteriormente e dirigido para o planeta.[1]

Uma vez lá, Bodhi Rook transmitiu os códigos de depuração da lançadeira, que os colocou através do escudo planetário e na superfície.[1]

Ao mesmo tempo, o Diretor Orson Callan Krennic também retornou a Scarif, para ordenar que o pessoal de comando limpasse todos os arquivos de projetos relacionados à Death Star feitos pelo falecido designer da Estrela da Morte, Galen Erso. O motivo por trás disso era ver se havia alguma irregularidade, depois que Vader informou a Krennic de que ele só poderia obter a benevolência do Imperador se ele ter certeza de que Erso não cedeu nada aos Rebeldes quanto às fraquezas da Estrela da Morte.[1]

A batalhaEditar

Imperial Cargo Shuttle Trailer 2

A SW-0608 explode na pista de aterrissagem nove.

Ataque supresaEditar

"Façam dez homens parecerem como cem"
Capitão Cassian Andor, para os soldados do Rogue Um[fonte]

ConsequênciasEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

Nos bastidoresEditar

Death-star-2 Esse artigo está em construção.

O autor deve estar treinando seus poderes de Jedi.

ApariçõesEditar

FontesEditar

Notas e referênciasEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória