Fandom

Star Wars Wiki em Português

Bail Prestor Organa

Redirecionado de Bail Organa

5 978 páginas
nesta wiki
Adicione uma página
Falar0 Compartilhar

Clique aqui para ir ao artigo da Star Wars Wiki sobre a versão Cânon desta página.

Este artigo detalha um assunto sob a marca Legends.

O assunto deste artigo aparece na era da Ascensão do Império.O assunto deste artigo aparece na era da Rebelião.

Han1 edited.jpg Desculpe a bagunça.

Esse artigo ou seção precisa ser arrumado para atingir um patamar maior de qualidade.
Por favor, siga as instruções no Guia de Leiaute e complete este artigo visando maior qualidade visual. Remova esta mensagem quando terminar.


Bail Organa foi um Senador Humano representante do planeta Alderaan na época das Guerras Clônicas, o primeiro presidente e Vice-rei de Alderaan, um herói da Guerra Clônicas, e cabeça da Família Real de Alderaan. Um político influente, ele foi um senador leal que comandou próximo ao próprio Chanceler Supremo Palpatine.

Um membro do Comité Legalista, Bail Organa estava profundamente preocupado com a estabilidade da República durante a crise Separatista. Logo, Bail percebeu que medidas drásticas eram exigidas se os Separatistas continuassem a empurrar a galáxia para a beira da guerra. Entretanto contra a sua recomendação, ele aguardou e assistiu enquanto poderes de emergência foram concedidos a Palpatine para salvar a República desta ameaça catastrófica.

Durante as Guerras Clônicas, Organa ajudou Obi-Wan Kenobi, e o venerado Cavaleiro Jedi serviu-o bem naquele conflito terrível. Quando o aprendiz de Kenobi, Anakin Skywalker, sucumbiu para o lado sombrio se tornando Darth Vader, Kenobi enviou a mulher de Skywalker, Padmé Amidala, para que Organa a escondesse. Amidala escondeu uma de suas descendentes gêmeas no alto tribunal de Alderaan, e esta criança, Leia Organa, foi adotada pela Família Real.

Leia seguiu os passos políticos de Bail, tornando-se o membro mais jovem do Senado Imperial. Leia decidiu também apoiar a Aliança Rebelde usando a sua imunidade diplomática para contrabandear material e informações para os Rebeldes. Os Organa descobriram informações técnicas cruciais sobre a maior arma do Império, a Estrela da Morte.

Bail enviou Leia numa missão para localizar Obi-Wan Kenobi e o recrutar para a Aliança Rebelde afim de ajudar a eliminar a Estrela da Morte. Leia falhou, e a sua missão foi eventualmente retomada por Luke Skywalker. Bail Organa foi morto quando a Estrela da Morte destruiu Alderaan.

Guerra ClônicasEditar

Depois da morte de Onaconda Farr, ele e Padmé Amidala investigaram as causas da subita morte. Ele foi escolhido para acompanhar Padmé por um dos senadores que estava com eles.

BiografiaEditar

Um condecorado herói das Guerras Clônicas, Bail Organa é uma das figuras políticas mais influentes da galáxia. Ele era o chefe da família real de Alderaan, Vice-Rei e primeiro presidente do sistema de Alderaan, e um respeitado membro do Senado Imperial, que, antes da ascensão do Império Galáctico, uma vez comandou o ouvido do próprio Chanceler Supremo Palpatine. Um amigo leal à Ordem Jedi, Bail lutou ao lado de generais como Obi-Wan Kenobi durante muitos conflitos. Quando Palpatine traiu a Ordem Jedi, Organa secretamente ajudou os Mestres Jedi Yoda e Obi-Wan Kenobi a escapar e a se esconder. Ele ainda adotou um dos gêmeos de Anakin Skywalker em seus cuidados, elevando-a como sua própria filha, a Princesa Leia.

Desde as Guerras Clônicas, Bail levou Alderaan em uma época de prosperidade, ajudando o mundo a se recuperar dos estragos dos conflitos causados pela guerra. Na sua insistência, as armas foram proibidas de Alderaan para demonstrar a filosofia do planeta, de paz e de vida. Entretanto, ele continuava a servir como um membro do Senado Imperial, embora ele não concordasse com tudo que Palpatine fez desde sua ascensão como Imperador. Trabalhando ao lado de senadores como Garm Bel Iblis e Mon Mothma, Bail tentava subverter as políticas do Imperador a partir de dentro. Ele também foi um crítico vocal do Imperador enquanto Palpatine não ousava matar o amado Organa definitivamente. Ele (Palpatine) tentou colocar o senador e sua filha em perigo em mais de uma ocasião.

Com o poder do Senado minguante, Bail começou a pensar em alternativas para o debate político em seu esforço para derrubar o Imperador. Embora um pacifista de coração, Bail percebeu que às vezes o grande mal só pode ser derrotado pela força. Bail também continua a ajudar os Jedi, canalizando informações e suprimentos para Shaak Ti, Rahm Kota, e outros cujas posições eram conhecidas apenas por ele. Quando foi necessário esconder Kota, Bail ajudou a chave geral a selecionar alvos para ataque imperial e, posteriormente, assegurou que o Mestre Jedi cego fosse transportado para a Cidade nas Nuvens de forma segura.

Quando ele soube que sua filha estava sendo mantida refém pelo Império em Kashyyyk, Bail pediu ao general Kota para organizar um resgate. Quando Kota embriagado e cego, recusou-se. Bail partiu em busca de Shaak Ti para pedir sua ajuda. Só que foi capturado por Maris Brood em Felucia.

PersonajeP.gif
Este artigo é, por hora, apenas um esboço de um artigo de prioridade da saga. Por favor complete-o pois ele está incompleto. Você pode ajudar a Star Wars Wiki expandindo-o.


Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no Fandom

Wiki aleatória