FANDOM


Eras-canon-transp

Eras-legends2

"Você é imprudente, jovem. Jamais poderia ser Padawan de Mestre Kenobi... mas talvez possa ser a minha."
―Anakin Skywalker para Ahsoka após a Batalha de Christophsis[fonte]

Ahsoka Tano, apelidada "Abusada" por seu Mestre e também conhecida como "Ashla" depois das Guerras Clônicas, foi uma Padawan Jedi Togruta designada para ser aprendiz do Cavaleiro Jedi Anakin Skywalker pelo Mestre Jedi Yoda e, depois da guerra, ajudou a estabelecer uma rede de várias células rebeldes contra o Império Galáctico. Tano foi descoberta em seu planeta natal Shili pelo Mestre Jedi Plo Koon, que a trouxe ao Templo Jedi em Coruscant para receber o treinamento Jedi. No começo da guerra, Ahsoka estava envolvida na derrota dos Separatistas em Christophsis e sobreviveu a um encontro com Asajj Ventress durante a Batalha de Teth. E, realmente, a ajuda de Tano juntamente com Skywalker foi essencial para adquirir passagem segura através do Espaço Hutt, devido sua parte no resgate do filho de Jabba o Hutt, o que assegurou a aliança entre a República Galáctica e os Hutts.

Como Comandante do Grande Exército da República, Ahsoka encontrou no Capitão Rex um mentor, e junto com seu Mestre, Ahsoka provou ser uma figura importante durante várias campanhas da guerra contra os Separatistas. Durante a crise da Malevolência, uma nave capaz de destruir pelotões inteiros, Tano foi fundamental para que a República fosse capaz de destruir essa arma. Devido às suas missões, Ahsoka iria duelar contra vários oponentes, desde figuras Separatistas como o General Grievous e a assassina Asajj Ventress até caçadores de recompensas como Cad Bane e Aurra Sing. Com o tempo, Ahsoka amadureceu em uma líder respeitada, e contribuiu para vitórias importantes da República, como a Segunda Batalha de Geonosis e a Batalha de Mon Cala. Ela inclusive chegou a morrer depois de uma série de eventos em Mortis, mas a Filha se sacrificou para trazer Ahsoka de volta à vida.

Depois do fim da guerra e com a ascensão do Império Galáctico, Tano se escondeu em Thabeska e Raada. Depois da evacuação de Raada, Tano se juntou ao crescente movimento rebelde do Senador Bail Organa. Ela se tornou a encarregada da rede de inteligência e adotou o codenome "Fulcro". Como "Fulcro", Ahsoka assegurou informações para várias células rebeldes, incluindo a de Hera Syndulla. Ahsoka se interessou particularmente na célula de Syndulla pois um de seus membros era um ex-Jedi chamado Kanan Jarrus, que havia começado a treinar seu próprio Padawan, Ezra Bridger. Ahsoka acabaria realizando algumas missões junto com essa célula rebelde. Eventualmente, em uma missão a Malachor, Tano se reencontrou com Anakin, que nessa altura havia se tornado o Lorde Sombrio dos Sith Darth Vader. Depois de um confronto entre ex-Mestre e aprendiz, muitos acreditaram que Ahsoka Tano morreu como resultado do duelo contra Vader, incluindo Kanan e Ezra.

Biografia Editar

Início de vida Editar

"Foi o Mestre Plo Koon quem me encontrou e me levou para o Templo onde eu pertencia…"
―Ahsoka Tano, para Anakin Skywalker — Gnome-speakernotesOuça (arquivo)[fonte]
Plo discovers Ahsoka

Plo Koon descobre Ahsoka Tano, aos três anos de idade.

Trinta e três anos antes da Batalha de Yavin,[1] Ahsoka Tano foi descoberta pelo Mestre Jedi Plo Koon em meio ao seu povo no planeta Shili[4] aos três anos de idade, e foi aceita na Ordem Jedi.[1] Na mesma época, ela foi quase escravizada por um impostor, que interceptou o sinal para a Ordem Jedi e esperava usar seus poderes para fins próprios. Entretanto, essa trama foi impedida, e Ahsoka começou sua vida como Jedi.[9] Como todas as Jedi de sua era, ela foi criada no Templo Jedi em Coruscant.[10]

Guerras Clônicas Editar

"Sou a nova aprendiz Padawan. Sou Ahsoka Tano."
―Ahsoka Tano se apresenta — Gnome-speakernotesOuça (arquivo)[fonte]

Aos quatorze anos,[1] Ahsoka foi designada para o Cavaleiro Jedi Anakin Skywalker—e aprenderia os caminhos da Força como sua aprendiz—pelo Grão-Mestre Yoda.[6] Tendo sido promovida à posição de Padawan,[1] ela demonstrou grande entusiasmo para se provar merecedora de seu aprendizado. Yoda tomou esta decisão para aliviar o medo e incapacidade de perder entes amados de Anakin, acreditando que ao se tornar um professor, ele iria se desenvolver emocionalmente e entender que seu apego excessivo àqueles com quem se importava era desnecessário quando Ahsoka estivesse pronta para seguir seu caminho sozinha. Entretanto, sua futura escolha de deixar a Ordem seria mais um fator que contribuiu para a queda de Skywalker ao lado sombrio.[11]

Batalha de ChristophsisEditar

"Você é imprudente, jovem. Jamais poderia ter sido Padawan de Mestre Kenobi… mas talvez possa ser a minha."
―Anakin Skywalker para Ahsoka Tano, após a Batalha de Christophsis — Gnome-speakernotesOuça (arquivo)[fonte]
R2-D2 Anakin and Obi-Wan meet Ahsoka

Ahsoka se introduz a Anakin e Obi-Wan durante a Batalha de Christophsis.

O Conselho Jedi finalmente mandou Ahsoka em sua primeira missão para Christophsis para ajudar as forças da República, finalmente encontrar seu novo mestre, e informar ao Mestre Obi-Wan Kenobi e a Anakin Skywalker que eram requisitados no Templo Jedi de Coruscant. Ela chegou ao planeta momentos depois da primeira onda de forças separatistas bater em retirada. Depois de relatar sua mensagem a Obi-Wan e Anakin, Obi-Wan se introduziu a ela, presumindo que ela fosse sua nova Padawan, mas ela o corrigiu, insistindo que Mestre Yoda havia designado-a especificamente a Anakin.[6]

Ao mesmo tempo, o exército droide montou um escudo defletor que bloqueava os bombardeios da artilharia que haviam impedido seu avanço mais cedo. Anakin e Ahsoka eventualmente montaram um plano para se infiltrar nas linhas inimigas enquanto Obi-Wan e seus clones mantinham as forças droides ocupadas pelo máximo de tempo possível. Os dois Jedi se esconderam em uma caixa enquanto os tanques droides passaram ao seu redor. A caminho do emissor de escudo, Ahsoka tropeçou em uma antena de sensor, acidentalmente ativando droidekas. Anakin se ocupou dos droides enquanto a jovem plantava explosivos em volta do gerador. Enquanto ela plantava as cargas, um droide de batalha se esgueirou por detrás dela, mas ela o percebeu e o cortou pela metade. As metades do corpo rolaram pelo chão, ativando mais antenas e mais droidekas. Com Skywalker imobilizado pela horda de droides, Ahsoka olhou em volta e notou um pedaço de parede atrás dele com um buraco conveniente exatamente onde ele estava posicionado. Ela usou a Força para derrubar a parede e esmagar os droides ao redor do seu mestre.[6]

Enquanto isso, na cidade, Obi-Wan foi capturado pelo General Separatista Whorm Loathsom. Planejando enrolar e ganhar tempo, Obi-Wan sugeriu que os dois deviam se sentar e discutir sua rendição, e os dois se sentaram para beber chá. Entretanto, o general ficou rapidamente frustrado com a situação e percebeu o estratagema de Kenobi. Loathsom ordenou que ele rendesse suas forças, no exato momento em que o escudo explodiu e o Mestre Jedi reverteu a situação e tomou o general como refém. A batalha pelo planeta havia sido uma vitória para a República.[6]

Quando a batalha acabou, Anakin comentou sobre o quão impulsiva e imprudente era Ahsoka, mas identificou os mesmos traços em si mesmo e aceitou a jovem como sua Padawan. Vendo os dois se aproximarem, Yoda se perguntou se ter uma Padawan iria acalmar o espírito selvagem de Anakin.[6]

Batalha de Teth e o resgate do filho de JabbaEditar

"O que está tentando provar afinal?"
"Que eu não sou jovem demais para ser sua Padawan."
"Ahsoka, um Jedi sábio uma vez me disse que nada acontece por acaso. É o desejo da Força que você esteja ao meu lado."
―Ahsoka conversa com seu mestre — Gnome-speakernotesOuça (arquivo)[fonte]
Ahsoka and stinky

Ahsoka e Rotta o Huttlet durante a Batalha de Teth.

Depois da Batalha de Christophsis, Anakin e sua nova aprendiz foram despachados para resgatar o filho perdido de Jabba o Hutt, Rotta, que havia sido capturado por forças separatistas e levado ao planeta Teth. A importância desse resgate era crucial, garantindo rotas de comércio e abastecimento pelo Espaço Hutt nos Territórios da Orla Exterior.[6]

Ao chegarem em Teth, ficou claro que seria impossível pousar no Monastério B'omarr, o que forçou as forças da Repoública a pousar na base da montanha onde ele estava localizado e escalá-la usando andadores AT-TE. A subida foi difícil, mas os clones e os Jedi conseguiram atingir o monastério e derrotar a tropa de droides que o protegia.[6]

Depois de ocupar o perímetro externo, eles descobriram um droide de protocolo zelador chamado 4-A7, que revelou a localização do Hutt capturado. Anakin e Ahsoka foram procurá-lo e enfrentaram alguns droides antes de encontrar a cela em que o Hutt estava preso. Ao contrário do que pensavam, Rotta acabou sendo apenas um bebê, que exibia sinais de estar doente. Enquanto isso, 4-A7 gravou os Jedi conversando sobre o bebê, incluindo o comentário de Anakin sobre seu ódio de Hutts, e o repassou para a Acólita Sombria Asajj Ventress. Ventress retransmitiu o arquivo para seu mestre Conde Dookan, que por sua vez usou-o como evidência para provar a Jabba que os Jedi haviam sido os verdadeiros sequestradores de seu filho, garantindo que enviaria seu exército para salvar seu filho.[6]

Com o exército droide em seu encalço e o pequeno Hutt doente, os Jedi tiveram que encontrar outra forma de levar o bebê para Tatooine. No seu caminho para fora, Ventress chegou e eventualmente encontrou a dupla e os atacou. Depois de um breve duelo, eles conseguiram escapar para um hangar próximo, onde uma nave estava pousada, sendo seguidos pelo seu droide astromecânico R2-D2. Ao chegar na plataforma, eles encontraram 4-A7 novamente. Entretanto, ficou óbvio que o droide era um espião quando três droides de batalha saíram da nave. Os Jedi destruíram os droides e roubaram a nave.[6]

Com a nave em fuga, Mestre Kenobi e os reforços da República chegaram para ajudar as tropas do Capitão Rex, e Obi-Wan entrou em um duelo com Ventress. Anakin tentou pousar a nave num dos Destróieres Estelares da República, mas o hangar da nave foi destruído, forçando os Jedi a irem até Tatooine sozinhos. Quando os dois pularam para o hiperespaço, Obi-Wan e Ventress sentiram sua saída. Sabendo que Ventress havia falhado em sua missão e que seu mestre não ficaria satisfeito, o Mestre Jedi se aproveitou e a sobrepujou, mas ela conseguiu subir num droide abutre bem a tempo para escapar.[6]

Enquanto isso, Anakin e Ahsoka conseguiram encontrar remédios para o pequeno Hutt, o que salvou sua vida enquanto eles se dirigiam ao Palácio de Jabba em Tatooine. Entretanto, enquanto se aproximavam do planeta, eles foram atacados por MagnaGuardas em caças estelares classe Rogue. Apesar de terem destruído os caças, tiveram que fazer um pouso forçado no Mar das Dunas. Ahsoka, Anakin e R2 então levaram Rotta pelo Mar das Dunas até o palácio de seu pai. Ao chegarem perto, sentiram a presença de Dookan.[6]

Enquanto Anakin distraía Dookan, Ahsoka e R2 levaram Rotta até o palácio, mas foram atacados por MagnaGuardas. Ahsoka duelou e destruiu todos os droides e se reuniu com seu mestre no palácio de Jabba. Porém, Jabba ordenou sua execução até ser contatado por seu tio, Ziro. A Senadora Padmé Amidala então revelou a Jabba que seu tio estava trabalhando com Dookan e havia arranjado o sequestro de Rotta. Jabba decidiu poupar a vida dos Jedi e Ahsoka e seu mestre foram buscados por Mestre Kenobi e Yoda.[6]

A captura de Nute Gunray Editar

Sua missão era levar para Coruscant um valioso prisioneiro, o vice-rei da Federação de Comércio, Nute Gunray. Lá ele seria julgado por seus crimes de guerra. Para salvá-lo da prisão, Conde Dookan enviou sua agente especial, Asajj Ventress. A Jedi sombria conseguiu resgatar o neimoidiano após uma intensa luta contra Unduli e Tano.

Conflito em Maridun Editar

Certo tempo depois, Ahsoka, juntamente com seu mestre Anakin Skywalker, foram designados para resgatar a Mestre Jedi Aayla Secura em uma batalha. Quando a dupla entrou no cruzador jedi onde se encontrava Secura, Anakin foi gravemente ferido. A nave, que havia sido atingida por tiro, acidentalmente saltou para o hiperespaço. Aayla consegue desativar o hiperespaço, mas a nave cai no planeta Maridum. No planeta a jovem padawan auxilia Aayla e alguns clones a procurar ajuda para Anakin, que encontra-se inconciente. Eles encontram uma aldeia formada por lurmen, uma espécie nativa do planeta Mygeeto. Os lurmen os ajudam para curar Skywalker. Após a recuperação de Anakin, os jedi descobrem que um general separatista chamado Lok Durd vai ao planeta para testar sua nova arma, que é capaz de destruir todas as formas de vida a sua volta, mas os droides permanecem intactos. Ahsoka tem uma participação fundamental neste conflito, pois graças aos seus conselhos os lurmen se convecem de que devem derrotar os separatistas, o que finalmente aconteceu após a destruição da arma.

O Vírus da Sombra Azul Editar

Mesmo sendo muito jovem, Ahsoka provou ser muito valente. Essa virtude foi de extrema importância para a população de Naboo, que sofria sérios riscos de contrair o Vírus da Sombra Azul, que havia sido extinto, mas que ressurgiu devido aos esforços de um cientista chamado Nuvo Vindi. Ahsoka, a senadora de Naboo, Padmé Amidala, o gungan Jar Jar Binks e vários clones foram infectados pelo vírus. Eles se encontravam no laboratório de Vindi e deveriam impedir a disseminação do vírus. Para isso, Ahsoka lutou contra dezenas de droides, mesmo estando infectada. Após todos os droides, Ahsoka, Padmé e os outros esperavam a chegada de Anakin e Obi-Wan Kenobi, que viajaram até Iego, o Planeta das Mil Luas, onde estava a cura. Os jedi retornaram com a cura e prenderam Nuvo Vindi.

Batalha de Ryloth Editar

Ahsoka-PP

Ahsoka durante os primeiros anos das Guerras Clônicas.

A jovem Togruta era uma excelente piloto, como foi demonstrado na Batalha de Ryloth. O planeta Ryloth havia sido invadido por tropas separatistas lideradas por Wat Tambor, líder da União Tecnológica, que passou a governar com mão-de-ferro. Para libertar o planeta, as tropas republicanas deveriam furar o bloqueio espacial organizado pela Federação de Comércio. Ahsoka foi nomeada comandante do esquadrão de caças que iriam furar o bloqueio. No momento do ataque, o comandante separatista preparou sua armadilha, chamando quatro cruzadores de batalha para se juntarem ao bloqueio. Anakin e o Almirante Wullf Yularen ordenaram a retirada do esquadrão, mas Ahsoka não os obedecia. Quase todos os pilotos morreram, o Almirante Yularen ficou gravemente ferido e um cruzador foi destruído. A padawan ficou bastante abalada após o conflito. Para furar o bloqueio, Anakin ordenou a evacuação da Defensora, o cruzador onde eles estavam, e que estava seriamente avariado. Sua intenção era chocar o cruzador jedi com a nave principal do bloqueio. Ahsoka então liderou um grupo remanescente de pilotos-clone para destruir as fragatas separatistas. Antes do choque das naves, Anakin, junto com R2, foi ejetado em um pod de emergência. Cabia a Ahsoka agora resgatá-lo. Com o bloqueio furado, o povo de Ryloth esperava ansiosamente a chegada de alimentos e medicamentos.

Sequestro do Holocron Editar

Ahsoka Tano também participou de uma batalha ocorrida no planeta Felucia, juntamente com seu mestre, Anakin Skywalker, e Obi-Wan Kenobi. Neste conflito, os dois jedi, percebendo que os separatistas estavam em maior número, ordenaram que a padawan retirasse suas tropas, o que foi obedecido. Por causa da insubordinação da jovem, muitos clones morreram e um andador AT-TE foi destruído. O Conselho Jedi resolveu então afastar Tano das batalhas por um tempo, redirecionando-a para reforçar o serviço de segurança dos Arquivos Jedi. Na biblioteca do Templo Jedi, ela conheceu a Mestra Jedi Jocasta Nu, a bibliotecária dos jedi. Mal imaginavam ambas que um plano elaborado por Darth Sidious envolvia os Arquivos Jedi. Sidious contratou um caçador de recompensas chamado Cad Bane, que deveria invadir o Templo e roubar um holocron que continha informações sobre todas as crianças sensíveis à Força da galáxia. Bane, depois de seu plano bem elaborado, executa sua missão com sucesso. Skywalker e Tano têm a missão de recuperar o holocron, que está em uma nave separatista. Nesta nave encontra-se um mestre-jedi responsável por guardar o cristal que ativa o holocron, o rodiano Bolla Ropal, que foi morto pelos MagnaGuardas IG-100 de Bane. No fim, a dupla fracassa, mas posteriormente, os Mestres Jedi Mace Windu e Obi-Wan Kenobi conseguem recuperar o artefato, enquanto que Ahsoka e Anakin viajam até Mustafar para resgatar as crianças sequestradas por Bane.

Segunda Batalha de Geonosis Editar

As habilidades de Ahsoka foram testadas também no planeta Geonosis, onde, juntamente com Anakin, os Mestres Jedi Ki-Adi Mundi e Luminara Unduli e sua padawan Barriss Offee, deveriam destruir uma fábrica de droides. Após uma intensa batalha, com inúmeras perdas, eles concluem sua missão.

Sabre de luz roubado Editar

Certo tempo depois, ela acompanhou Skywalker em uma missão no submundo de Coruscant, mais precisamente no G-17, em busca de um traficante de armas chamado Car Affa. Quando eles chegaram no bar onde ele foi localizado, Tano esperou do lado de fora, enquanto que seu mestre entrou para capturá-lo. Como sempre, Anakin causou uma uma confusão no local. No meio da confusão, Ahsoka tem o seu sabre de luz roubado por Bannamu. Para recuperar sua arma, a jovem togruta recorreu ao conhecimento de um antigo Jedi chamado Tera Sinube, companheiro da bibliotecária dos Jedi, Jocasta Nu. Ele possuía um vasto conhecimento do mundo do crime em Coruscant e ajudou a encontrar o ladrão do sabre de luz.

Era do ImpérioEditar

Mensageira secretaEditar

"Fulcro."
"Ahsoka. Meu nome é Ahsoka Tano."
―Ahsoka Tano se introduz aos Espectros[fonte]
Hera Fulcrum Hologram

Ahsoka, como "Fulcro," falando com a rebelde Hera via holograma, pedindo que ela se escondesse com sua célula.

Em 4 ABY, Ahsoka era uma membra chave da rede rebelde das Senadoras Organa e Mon Mothma. Sob o codinome "Fulcro", Ahsoka facilitava o fluxo de inteligência e comunicações entre as células rebeldes pela galáxia. Uma dessas células era a tripulação da Fantasma, que operava no planeta Lothal e seus arredores na Orla Exterior. Ela conversava apenas com Hera Syndulla, dona e piloto da Fantasma, e se identificava apenas por seu codinome. Como Fulcro, Ahsoka provia inteligência para os rebeldes da Fantasma atingirem forças Imperiais ou pontos de interesse. As missões eram parte de um plano maior do qual os rebeldes faziam parte—sendo Hera a única membra da equipe com conhecimento do contexto geral. As informações enviadas por Ahsoka eram geralmente corretas, mas às vezes apenas parcialmente. Em uma missão, Hera e seus colegas Ezra Bridger e Sabine Wren atacaram um comboio Imperial, e a inteligência provida por Fulcro estava correta acerca da rota e do itinerário do comboio, mas subestimou as defesas Imperiais. Como resultado, o Espectro—o shuttle usado pelos rebeldes—foi danificado ao fugir de um esquadrão de caças TIE.[12]

Logo após isso, Hera—junto com Sabine, que insistia em saber mais sobre Fulcro e as missões em que estavam sendo mandados—viajou ao Forte Anaxes, uma base asteroide usada pelo Grande Exército da República durante as Guerras Clônicas, para obter suprimentos de Ahsoka. Ela contatou Hera enquanto estavam a caminho e a informou que os suprimentos estavam descarregados e prontos para serem levados. Sabine, ansiosa para saber mis sobre o indivíduo repassando a inteligência para eles, sugeriu que "Fulcro" encontrasse com elas no ponto de encontro, o que levou Ahsoka a pensar que havia algo errado. Hera conseguiu convencê-la de que Sabine só estava lá para ajudar com a missão, mas a garota se sentiu jogada de lado e queria saber porque as missões rebeldes estavam ficando cada vez mais perigosas. Hera assegurou-a que quanto menos ela soubesse mais segura estaria se fosse capturada pelo Império, e quando chegaram em Forte Anaxes Ahsoka já havia partido.[12]

Algum tempo depois, os rebeldes resgataram Tseebo, um Rodiano no Escritório de Informação do Império cujo implante cerebral AJ^6 continha informações vitais do Império, incluindo um plano de cinco anos para toda a Orla Exterior.[13] Depois de fugir de Lothal, a Fantasma se encontrou com a nave de Ahsoka e Hera entregou Tseebo a "Fulcro", que poderia analisar as informações no implante de Tseebo.[14]

Ahsoka Tano revealed as Fulcrum

Ahsoka se introduz à célula dos Espectros.

Depois da captura pelo Império de Kanan Jarrus, o líder da célula de Lothal, e a subsequente transmissão de mensagens por parte da tripulação da Fantasma para inspirar a população, Ahsoka contatou Hera e a dissuadiu de resgatar Kanan. Depois de lembrá-la de que Kanan sabia dos riscos que tomava e de que Ezra—o último Jedi da equipe—era muito importante para ser arriscado, Ahsoka a informou que sua mensagem havia ido além de Lothal e atraído a atenção do topo da hierarquia Imperial. Ela tentou convencê-la a se esconder com sua tripulação para evitar comprometer ainda mais sua missão. Entretanto, a equipe ignorou seus avisos e embarcou em uma missão para resgatar seu líder aprisionado.[15]

Os rebeldes logo descobriram que Jarrus estava sendo preso na Sovereign, o Destróier Estelar pessoal do Grão-Moff Wilhuff Tarkin, na órbita de Mustafar. A tripulação seguiu em frente com seu resgate e foram bem-sucedidos, mas acabaram sendo sobrepujados pelas forças Imperiais. Seu droide astromecânico, C1-10P, contatou "Fulcro" e pediu reforços. Ahsoka e uma frota de naves rebeldes chegaram em Mustafar e ajudaram a tripulação da Fantasma a escapar. Quando os rebeldes estavam seguros e longe de Mustafar, Ahsoka revelou sua identidade e contou que eles eram parte de um movimento rebelde muito maior.[7]

O Cerco de LothalEditar

Depois que a tripulação da Fantasma se juntou ao Esquadrão Fênix, Ahsoka Tano agiu como mentora e conselheira para os novos rebeldes. Ela tinha uma afinidade em particular com Kanan e seu aprendiz Ezra Bridger, colegas Jedi que estavam resistindo ao Império. Durante o Cerco Imperial a Lothal, Ahsoka, junto com Hera, Kanan e o Comandante do Esquadrão Fênix Jun Sato sancionaram uma missão para resgatar a Ministra Maketh Tua, que queria deserdar o Império. A tripulação da Fantasma retornou à Lothal, mas caiu em uma armadilha de Darth Vader[8]

Maketh Tua contacts the rebels

Maketh Tua, uma desertora do Império, pede ajuda à Rebelião.

Com muita dificuldade, a equipe da Fantasma conseguiu escapar de Lothal em um shuttle. Porém, Vader havia plantado um dispositivo de rastreamento no shuttle, o que permitiu que ele seguisse-os até a frota rebelde Fênix. Quando Vader atacou a frota rebelde com seu caça TIE Avançado x1, Ahsoka se juntou à tripulação da Fantasma a bordo da nave. Durante a batalha, Ahsoka e Kanan usaram a Força para sondar o misterioso piloto do TIE, descobrindo que ele era ninguém menos do que Anakin Skywalker, o antigo mentor e amigo de Ahsoka. Vader também sentiu sua presença, e Ahsoka desmaiou com o choque.[8]

Depois de escapar de Vader, Ahsoka questionou Kanan e Ezra sobre seu confronto inicial com Darth Vader em Lothal. Kanan se recordou de que não tinha sentido uma presença tão maligna desde as Guerras Clônicas. Quando Ezra perguntou para Ahsoka se ela sabia a identidade do Lorde Sith, ela fingiu ignorância. Entretanto, ela os contou que sabia que Vader voltaria a ir atrás dos rebeldes para tentar destruí-los. A tripulação da Fantasma disse que iria lutar contra ele juntos, mas Ahsoka disse que tinha que partir para investigar "perguntas que precisam de respostas."[8]

Reencontrando RexEditar

"Comandante. Você cresceu."
"Isso tinha que acabar acontecendo, Rex.
"
―Ahsoka Tano se reencontra com Rex — Gnome-speakernotesOuça (arquivo)[fonte]
Ahsoka embraces Rex

Ahsoka abraça Rex depois de anos separados.

Após a destruição da nave capitânia da frota Fênix, Lar Fênix, os rebeldes Fênix estavam em fuga. Quando discutiam seu próximo movimento, Ahsoka sugeriu que a tripulação da Fantasma procurasse um velho amigo: o antigo Capitão Clone Rex. Para essa missão, ela deu a Sabine Wren e a equipe a cabeça de um velho droide tático e mandou-os para o planeta Seelos. Antes de partir, ela disse a Kanan que ele deveria confiar no seu amigo.[16] Depois de alguma dificuldade, os Espectros conseguiram conquistar a confiança de Rex, que deu a eles um datacard contendo uma lista de instalações da República na Orla Exterior e em Mandalore. Depois de impedir um ataque Imperial, Rex concordou em se juntar à Rebelião. Depois de retornarem de Seelos, Ahsoka se reencontrou com seu velho amigo, que comentou que ela havia crescido. Abraçando-o, ela respondeu que "isso tinha que acabar acontecendo."[17]

Com o datacard de Rex, os rebeldes Fênix começaram a ir atrás das antigas bases e instalações da República. Durante uma missão de pilhagem a uma estação médica abandonada da República, a tripulação da Fantasma encontrou dois novos Inquisidores—a Sétima Irmã e o Quinto Irmão. Esses Inquisidores sabiam da existência de Ahsoka e tentaram forçar Ezra e Sabine a contar todas as informações que tinham sobre ela. Entretanto, os rebeldes escaparam com a ajuda de Garazeb Orrelios.[18]

Resgatando criançasEditar

"Eu sei porque você quer as crianças!"
"Bem, quem não quer ser mãe?
"
―Ahsoka Tano fala com a Sétima Irmã enquanto duela com os Inquisidores[fonte]

Enquanto monitorava transmissões de Mustafar, Ahsoka descobriu que os Inquisidores tinham uma missão secundária que consistia em sequestrar crianças sensíveis à Força. Viajando para o planeta Garel, ela relatou sua descoberta para Kanan Jarrus. Ahsoka também havia conseguido descodificar dois sets de coordenadas; enquanto ela ia investigar a primeira, ela enviou Kanan para investigar a segunda. Ele aceitou a missão e partiu acompanhado de Ezra, Zeb e Chopper, o droide astromecânico. As primeiras coordenadas levaram Ahsoka para o planeta Chandel, onde ele encontrou uma nave de passageiros derrubada. Ela rapidamente encontrou uma senhora idosa chamada Darja, que revelou que a Sétima Irmã e o Quinto Irmão haviam abduzido sua neta, Alora. Ahsoka confortou a avó e prometeu encontrar sua neta.[19]

Ahsoka vs the Seventh Sister

Ahsoka desativando o sabre de luz da Sétima Irmã.

Enquanto isso, Kanan e seus camaradas rebeldes seguiram as segundas coordenadas para um flat em Hammertown, um assentamento no planeta Takobo. Depois de resgatar Alora e um bebê Ithoriano chamado Pypey, os rebeldes deram de cara com a Sétima Irmã e o Quinto Irmão. Depois de uma longa perseguição e confronto, os rebeldes foram derrotados pelos Inquisidores do lado de fora do espaçoporto onde haviam estacionado a Espectro. Porém, pouco tempo depois, Ahsoka chegou e entrou num duelo com os dois Inquisidores. Através de sua maestria da Força e do combate com sabres de luz, ela facilmente derrotou os dois. Antes que pudesse capturá-los, entretanto, ela foi cercada por reforços Imperiais. Ela conseguiu escapar de Takabo com Kanan e os rebeldes a bordo da Espectro. Enquanto os rebeldes saíam do planeta, ela lembrou que uma tentativa similar de sequestrar crianças feitas por um Lorde Sith durante as Guerras Clônicas. No passado, os Jedi as tinham protegido, mas desde sua erradicação, a rebelião era a única esperança para essas crianças.[19]

O destino de AnakinEditar

"Ahsoka, porque me deixou? Onde estava quando eu mais precisei de você?"
"Eu fiz uma escolha. Não podia ficar."
"Você foi egoísta."
"Não!"
"Você me abandonou! Fracassou comigo! Você sabe no que eu me transformei?"
"Não. Não!
"
―Ahsoka Tano, comunicando com uma visão de Anakin Skywalker através da Força[fonte]

Depois que Kanan e Ezra foram atacados pelos Inquisidores em Oosalon, eles perceberam que sua presença estava prejudicando a busca por uma nova base para a rebelião e se encontraram com Ahsoka na Fantasma para discutir um plano de ação. Enquanto esperava por eles, ela abriu um holocron de Anakin Skywalker demonstrando combate com sabres de luz, que Ezra também viu ao entrar. Comentando sobre seu talento, ele a perguntou o que tinha acontecido com Skywalker. Hesitante, ela disse que havia o visto uma última vez quando ele foi enviado para resgatar o Chanceler Palpatine, mas que não sabia o que havia acontecido com ele depois do Purgo Jedi. Quando Kanan apareceu expressando suas preocupações, ela mencionou que em momentos de dificuldade ela costumava pedir o conselho de Kenobi ou de Yoda. Kanan lembrou que eles haviam se comunicado com Yoda no Templo Jedi de Lothal, e eles decidiram retornar ao Templo usando a Espectro.[20]

Vision of Darth Vader

Através de uma visão, Ahsoka aceita que seu antigo mestre caiu para o lado sombrio.

Ahsoka preferiu não erguer a entrada do Templo, lembrando que não era mais uma Jedi. Kanan e Ezra ergueram o Templo do subsolo, descobrindo uma nova porta abaixo da que eles haviam usado na última vez. Uma vez dentro, Ahsoka, Ezra e Kanan tiveram visões separadas. Ahsoka foi confrontada por uma visão de Anakin, que expressou raiva com seu abandono dos Jedi, chamando-a de egoísta e a acusando de tê-lo abandonado. Ele perguntou se ela sabia o que ele tinha se tornado. Atacando com seu sabre de luz, ela uivou em agonia ao finalmente aceitar o fato de que seu mestre havia se tornado Darth Vader.[20]

Os Inquisidores chegaram, mas as visões no Templo tomaram a forma de um Guarda do Templo Jedi e os distraíram, dando tempo para os Jedi escaparem. Enquanto fugia, Ahsoka olhou para trás e viu Yoda em Dagobah, que acenou para ela. Sorrindo de volta, ela se virou e continuou correndo para a Espectro. A bordo, Ezra revelou que havia falado com Yoda e que tinha sido instruído a achar Malachor. Ahsoka explicou que Malachor não era uma pessoa, como Ezra havia pensado, mas sim um planeta.[20]

Jornada para MalachorEditar

Preparação em AtollonEditar
"Você está determinada sobre esse confronto, então?"
"Eu preciso saber a verdade."
"Assim seja, mas saiba disto, muito vai mudar por causa desse encontro, incluindo você."
"Isso não é verdade sobre todas as coisas, com o avanço do tempo?"
"Minha querida, quando eu digo mudança, eu quero dizer morte."
"Então eu vou morrer?"
"Vai? Eu não sabia disso. Adeus então, Ahsoka Tano, ex-Cavaleira Jedi."
―Bendu e Ahsoka Tano, antes do confronto de Ahsoka com seu antigo mestre.[fonte]
Ahsoka finds Ezra

Ahsoka fala com Ezra sobre a Força antes de seguir bout the Force before heading off on their mission to Malachor.

Depois da rebelião ter estabelecido uma nova base no planeta Atollon, Ahsoka viajou até lá para se encontrar com Kanan e Ezra e partirem juntos para sua missão a Malachor. Antes de deixar Atollon, Ezra contou a Ahsok sobre seus problemas com os krykna e ela explicou que a Força se tornava mais misteriosa na medida que se aprendia mais sobre ela. Os dois seguiram juntos até o acampamento para se prepararem para a viagem.[21]

Antes de partir, Ahsoka se encontrou com Bendu, um ser ancião sensível à Força que vivia no planeta. Bendu mencionou o confronto que estava para acontecer contra seu antigo mestre. Quando ela explicou que precisava confrontá-lo, Bendu retrucou que muito iria mudar devido ao encontro, inclusive ela. Quando ela não conseguiu entender seu ponto, ele especificou que "mudança" significava a morte. Ahsoka perguntou se ela iria morrer, mas Bendu agiu como se ela tivesse afirmado, respondendo que não sabia disso e se despedindo.[22]

Chegando em MalachorEditar
Ahsoka Kanan and Ezra arrive on Malachor

O trio pousa em Malachor.

No caminho para Malachor, Rex contatou Ahsoka e se ofereceu para se juntar à equipe para aquela missão, mas ela recusou a oferta. Depois de sua conversa com Rex, Ahsoka foi até o cockpit da Espectro. Quando Ezra perguntou a Kanan o porquê da preocupação de Rex, seu mestre respondeu que, antes do Purgo Jedi, os Jedi eram avisados a nunca viajar até Malachor, devido a velhas lendas sobre o planeta. Ahsoka comentou que lendas sempre contém um fundo de verdade, e Ezra se perguntou porque o Mestre Yoda enviaria os três a Malachor.[23]

O grupo eventualmente saiu do hiperespaço e Ahsoka explicou que eles estavam buscando conhecimento que os ajudariam a derrotar os Sith. Antes de pousarem no planeta, Chopper identificou uma nave na superfície, mas não conseguiu reconhecer o modelo. Kanan o instruiu a rastreá-la, já que alguém claramente estava atrás das mesmas informações que eles.[23]

Uma vez na superfície, eles pousaram num local com estranhos obeliscos. Na medida em que se aproximavam de um deles, eles notaram que ele estava coberto de entalhes em uma língua antiga que Ahsoka conseguia traduzir parcialmente. Enquanto Ahsoka lia as frases em voz alta, Ezra ficou hipnotizado por elas e tocou o pilar, fazendo com que a superfície abaixo deles entrasse em colapso e eles caíssem abaixo da terra. Quando se recuperaram, eles perceberam que o lugar tinha um Templo Sith escondido no subterrâneo, o que podia ser o motivo pelo qual Yoda havia os enviado até ali.[23]

Jedi vs Eight Brother

O trio descobre o Oitavo Irmão.

Com uma inspeção mais próxima, eles perceberam que o lugar era um antigo campo de batalha, com combatentes petrificados. Ezra também encontrou um sabre de luz de guarda cruzada antigo. Enquanto discutiam os eventos da batalha, eles foram atacados pelo Oitavo Irmão, que lançou projéteis em sua direção, quebrando outra camada de pedra abaixo deles e fazendo com que Ezra caísse para o próximo piso. Ahsoka e Kanan decidiram seguir atrás do Inquisidor enquanto o Padawan tentava achar uma forma de subir. Enquanto tentava encontrar um caminho, Ezra encontrou um homem aparentemente idoso e frágil que estava preso assim como ele.[23]

Na superfície, Chopper encontrou o TIE Avançado do Inquisidor, enquanto Ahsoka e Kanan perseguiam-no. Kanan percebeu que o Inquisidor tinha ficado surpreso ao encontrar os Jedi, o que significava que ele estava em Malachor atrás de outro objetivo, apoiando sua teoria de que ele estava atrás do mesmo objetivo que eles. No TIE do Inquisidor Chopper conseguiu hackear a nave e usá-la contra o dono, ajudando Ahsoka e Kanan a prendê-lo. O Inquisidor revelou então que estava caçando "uma sombra".[23]

Quando Ezra e seu companheiro, que havia se revelado como Maul, conseguiram obter um Holocron Sith encontrado abaixo do Templo, toda a estrutura entrou em modo "stand-by" com as luzes sendo ativadas por toda parte. Isso distraiu Ahsoka e Kanan por tempo suficiente para o Oitavo Irmão chamar reforços. Eles entraram no Templo e encontraram a Sétima Irmã e o Quinto Irmão. Os dois Inquisidores libertaram o seu colega e iniciou-se um duelo entre os dois grupos. Maul e Ezra logo encontraram os dois Jedi em seu duelo, e Maul ativou seu sabre de luz duplo e enfrentou sozinho os três Inquisidores, forçando-os a bater em retirada.[23]

Ahsoka, reconhecendo-o, perguntou o que ele estava fazendo, ao que ele respondeu que estava atrás do "fim do jogo". Maul então disse que os quatro tinham pouco tempo, já que Vader provavelmente estava a caminho de Malachor. O grupo lentamente se dirigiram ao topo da pirâmide principal do Templo, mas no caminho encontraram os Inquisidores novamente. Maul disse para Ezra continuar até o topo com o Holocron Sith, enquanto ele ajudava Ahsoka e Kanan contra os Inquisidores. Ele conseguiu matar dois deles com facilidade, enquanto Kanan indiretamente cuidou do outro. Logo depois, Maul revelou suas verdadeiras intenções aos dois, atacando Kanan no rosto e cegando-o. Antes que Maul pudesse desferir o golpe fatal, Ahsoka interviu. Os dois duelaram brevemente, mas ela percebeu que o tempo estava acabando e deixou o antigo Sith com Kanan, que conseguiu derrubá-lo do Templo.[23]

O duelo fatídicoEditar
"Eu não vou deixá-lo! Não desta vez."
"Então você vai morrer.
"
―Ahsoka Tano e Darth Vader[fonte]

Enquanto Ahsoka subia para o topo do Templo, Vader havia chegado e estava prestes a matar Ezra, mas foi impedido por sua antiga aprendiz. Vader disse que estava a aguardando, e que o Imperador mostraria clemência se ela revelasse a localização dos Jedi sobreviventes. Ahsoka respondeu que não havia mais nenhum Jedi sobrando, e que Skywalker nunca poderia estar detrás da máscara de Vader. Ele afirmou que ele havia destruído seu eu anterior, já que ele era fraco, e Ahsoka jurou vingá-lo. O Lorde Sith comentou que esse não era o caminho Jedi e ela retrucou que isso não importava já que ela não era uma Jedi há anos, e entrou num duelo com seu antigo mestre.[23]

Master versus the apprentice

Ahsoka luta contra seu antigo mestre, anteriormente o Cavaleiro Jedi Anakin Skywalker, agora o Lorde Sith Darth Vader, num duelo de sabres de luz.

Pouco tempo depois, a força de Ahsoka começou a se esvair devido a sucessivos ataques poderosos de Vader. Ele a empurrou com a Força para fora da plataforma em que lutavam e voltou para o topo do Templo. Ahsoka, entretanto, sobreviveu à queda e voltou para atacar Vader, derrubando-o enquanto ele puxava o holocron e cortando fora parte de sua máscara.[23]

Ahsoka ficou triste e horrorizada ao ver parte do rosto de Anakin Skywalker embaixo da máscara queimada. Ela decidiu que não iria embora como havia feito dezessete anos antes, e Vader friamente respondeu que então ela iria morrer. Os dois retomaram seu duelo, enquanto o Templo se desestabilizava e então explodiu em um clarão de energia, permitindo que Kanan e Ezra escapassem. Embora Vader tenha conseguido sobreviver e deixar o Templo, o destino de Ahsoka foi ambíguo.[23] Ela se perdeu para as sombras e escombros do Templo Sith.[24]

Depois da missão, Ezra se culpou pelo que havia acontecido com Ahsoka e Kanan em Malachor pelos seis meses seguintes até que Kanan reafirmou para o jovem que não o culpava pelo ocorrido.[25][26]

Aparições Editar

Fontes Editar

Notas e referências Editar

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 1,6 1,7 StarWars-DatabankII Ahsoka Tano no Databank
  2. Star Wars: Galactic Atlas
  3. TCW mini logo Star Wars: The Clone Wars – "Altar of Mortis"
  4. 4,0 4,1 Ultimate Star Wars
  5. Star Wars: Absolutely Everything You Need to Know
  6. 6,00 6,01 6,02 6,03 6,04 6,05 6,06 6,07 6,08 6,09 6,10 6,11 6,12 6,13 6,14 6,15 6,16 6,17 Star Wars: The Clone Wars filme
  7. 7,0 7,1 Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "Fire Across the Galaxy"
  8. 8,0 8,1 8,2 8,3 Star Wars Rebels: The Siege of Lothal
  9. Ahsoka
  10. StarWars-DatabankII Obi-Wan Kenobi Biography Gallery no Databank
  11. StarWars-DatabankII Yoda no Databank
  12. 12,0 12,1 Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "Out of Darkness"
  13. Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "Empire Day"
  14. Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "Gathering Forces"
  15. Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "Rebel Resolve"
  16. Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "The Lost Commanders"
  17. Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "Relics of the Old Republic"
  18. Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "Always Two There Are"
  19. 19,0 19,1 Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "The Future of the Force"
  20. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas ShroudofDarkness
  21. Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "The Mystery of Chopper Base"
  22. Twitter favicon @dave_filoni (Dave Filoni) no Twitter
  23. 23,0 23,1 23,2 23,3 23,4 23,5 23,6 23,7 23,8 23,9 Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "Twilight of the Apprentice"
  24. Star Wars: Absolutely Everything You Need to Know, Updated and Expanded
  25. Star Wars Rebels: Steps Into Shadow
  26. Rebels-mini-logo Star Wars Rebels – "The Holocrons of Fate"
  27. SYFY WIRE (2017-07-22). Ashley Eckstein on Star Wars Forces of Destiny's Ahsoka Tano - San Diego Comic-Con 2017 - SYFY WIRE (em inglês)  — You-Tube. Acessado em 2017-07-25.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.